2019

Public Health Nutrition - Different approaches to study nutrition-health relations
Data: 30 e 31 de Maio , 1 de Junho de 2019. Taxa de inscrição: 150€ geral; 100€ (consulte condições)
Antibioterapia em Ambulatório (7ª edição)
Data: 25 de maio de 2019 Taxa de inscrição: 100€
Construção de questionários e escalas: Análise fatorial, exploratória e confirmatória
Data: 23, 24 e 25 de maio e 6, 7 e 8 de junho de 2019 Taxa de inscrição: 200€ (público geral); 150€ (ler mais)
Programa de atualização em Oncologia Veterinária: Módulo 1
Data: 18 e 19 de maio 2019 Taxa de inscrição: 200€
Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 6ª edição
Data: 29 e 30 de abril, 6, 8, 13, 14, 20 e 21 Maio 2019 Taxa de inscrição: 200€
Geographic Information Systems for Public Health
Datas: 6, 13, 27 Abril e 4 de Maio Taxa de inscrição: 190€
Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais - 3ª edição
Datas: 16 fevereiro e 16 março Taxa de inscrição: 70€
Tuberculose - 6ª Edição, Jan-Mar
Datas: de 12 de janeiro a 30 de março Taxa de inscrição: 150€

2018

O que o enfermeiro precisa de saber sobre tuberculose - Dezembro
Data: 15 de dezembro de 2018 Taxa de inscrição: 30€
Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB® - 4ª edição
Data: 7 de dezembro de 2018 Taxa de inscrição: 150€ (até 23 de outubro); 175€ (após esta data)
Antibioterapia em Ambulatório - 6ª Edição - Novembro
Data: 24 de novembro de 2018 Taxa de inscrição: 100€
Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais - Novembro - 3ª edição - CANCELADO
Datas: 17 e 24 de novembro de 2018 Taxa de inscrição: 70€ (Geral); 50€ (Alunos da UP e IPP)
Antibioterapia em Medicina Veterinária - Outubro - 2ª edição
Data: 20 de outubro de 2018 Taxa de inscrição: 100€
Tuberculose na Criança - Outubro
Data: 20 de outubro de 2018 Taxa de inscrição: 30€
Curso de Mixed Methods - Metodologias Mistas de Investigação em Saúde - Outubro
Datas: 13 e 20 de Outubro de 2018 Taxa de inscrição: 150€, até 30 de setembro. Descontos aplicáveis.
Prevenção, diagnóstico e tratamento de infeção de local cirúrgico- 2ª edição - Setembro
Data: 29 de setembro de 2018. Taxa de inscrição: 60€
Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB® - 3ª edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Neuroinova propõem-se a organizar o curso teórico-prático subordinado ao tema: MÉTODOS DE INTERVENÇÃO NEUROPSICOLÓGICA MEDIADA POR SISTEMA COMPUTORIZADO: COGWEB® O curso dirige-se a: Psicólogos e outros profissionais com interesse na área da reabilitação cognitiva. Estudantes do último ano do Mestrado em Psicologia. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: 1. Caracterizar o modo de funcionamento da ferramenta de treino cognitivo online COGWEB® e identificar os seus contextos de utilização 2. Enumerar as características gerais e as características específicas do COGWEB® 3. Elaborar um plano de intervenção e sessões de treino cognitivo em diversos contextos e em diversas patologias (Demência, Acidente Vascular Cerebral, Esquizofrenia, entre outros) utilizando o COGWEB® 4. Analisar de forma detalhada o desempenho dos doentes inseridos em planos de intervenção e elaborar relatórios de evolução 5. Aplicar de forma integrada o conhecimento adquirido durante a formação Para ver o Programa Detalhado, clique na seguinte ligação.
Antibioterapia em Ambulatório - 5ª Edição - Julho - ALENTEJO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com PETRI formação ( Prevenção E Tratamento da Infeção) o curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Ambulatório. Fruto do sucesso das edições anteriores e aceitando o desafio de rumar mais a sul, a próxima edição do curso terá lugar no Alentejo. Neste curso debatemos o tratamento das principais patologias que conduzem à prescrição antibiótica em ambulatório, quer em contexto de Unidades Locais de Saúde ou Serviços de Urgência Hospitalares, considerando os fármacos disponíveis em Portugal e o conhecimento local das resistências aos antibióticos. O curso dirige-se a todos os Médicos. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do bom uso dos antibióticos; - reconhecer os principais problemas de resistências aos antibióticos em Portugal; - melhorar a abordagem diagnóstica perante a suspeita de infeção; - conhecer as melhores opções no tratamento de infeções comuns em ambulatório; - discutir a escolha antibiótica perante casos clínicos concretos. Clique aqui para ver o Programa
Abordagem de Surtos em Tuberculose - Junho
1. Como identificar a existencia de um surto de tuberculose 2. Porque é importante perceber se estamos perante um surto? 3. Inquérito epidemiologico, analise geográfica, técnicas de biologia molecular 4. Como abordar o surto? Metodologia: Apresentação teórica seguida pela resolução de um caso prático.
Modelação conjunta de dados longitudinais e de sobrevivência - Junho
The purpose of the workshop is to provide an introduction to joint modelling of longitudinal and survival data and its practical relevance in health research. This three-day workshop has as main objective to give a broad introduction to various topics in the fields of longitudinal analysis, survival analysis and joint modelling. Throughout each of these topics various opportunities will be provided for participants to work with real data through modelling examples and associated computer implementation in the freely available and documented R software. The course will be taught over three days and will cover the following topics: Day 1: Longitudinal analysis Introduction to longitudinal data: examples and graphical representation General linear model for longitudinal data Parametric models for covariance structure: exploring correlation structure Likelihood based methods Marginal model Random effects models Transition models Diagnostics for longitudinal models Day 2: Survival analysis Introduction to survival analysis: main concepts and definitions Descriptive approaches of survival analysis Regression models of survival analysis Introduction to survival analysis in the presence of competing risks: main concepts and definitions Descriptive methods for competing risks data Multivariable competing risks models Day 3: Joint Modelling Introduction to classical joint models of time-to-event and longitudinal data Methodologies of joint modelling Extension to competing risks data Extensions to multivariate longitudinal outcomes and meta-analysis Applications of Joint Modelling in Clinical Research Software training session in R Readings: Diggle PJ, Heagerty P, Liang K-Y, Zeger S (2002) Analysis of Longitudinal Data, Oxford Statistical Science Series, Oxford University Press Diggle, P. J., Sousa, I., & Chetwynd, A. G. (2008). Joint modelling of repeated measurements and time‐to‐event outcomes: The fourth Armitage lecture. Statistics in Medicine, 27(16), 2981-2998. Henderson, R., Diggle, P., & Dobson, A. (2000). Joint modelling of longitudinal measurements and event time data. Biostatistics, 1(4), 465-480. Hickey G, Philipson P, Jorgensen A, Kolamunnage-Dona R (2018). joineRML: A joint model and software package for time-to-event and multivariate longitudinal outcomes. BMC Medical Research Methodology. Hickey G, Philipson P, Jorgensen A, Kolamunnage-Dona R (2017). A comparison of different joint models for longitudinal and competing risks data: with application to an epilepsy drug randomised control trial. Journal of the Royal Statistical Society - Series A. DOI: 10.1111/rssa.12348. Philipson P, Diggle P, Sousa I, Kolamunnage-Dona R, Williamson P, Henderson R (2012) joineR: Joint modelling of repeated measurements and time-to-event data. Comprehensive R Archive Network, United Kingdom. Sousa, I. (2011). A review on joint modelling of longitudinal measurements and time-to-event. Revstat, 9(1), 57-81. Williamson, P. R., Kolamunnage‐Dona, R., Philipson, P., & Marson, A. G. (2008). Joint modelling of longitudinal and competing risks data. Statistics in medicine, 27(30), 6426-6438. Staff: Ruwanthi Kolamunnage-Dona is a Reader in Biostatistics at the University of Liverpool. She has established research expertise in joint modelling of longitudinal and event time data in various applications of medicine. She has led many training workshops on joint modelling. Inês Sousa, PhD in Statistics is Assistant Professor at Department of Mathematics and Applications, University of Minho. She has scientific interests in the development of statistical models for longitudinal data motivated by real data in biosciences. She is member of the Centre of Molecular and Environmental Biology, University of Minho (CBMA-UM). Laetitia Teixeira, PhD in Applied Math is Invited Assistant Professor at Institute of Biomedical Sciences Abel Salazar, University of Porto. She has start work in joint modelling of longitudinal and survival data in the presence of competing risks in her PhD, with application in Peritoneal Dialysis problem. Denisa Mendonça, PhD in Biostatistics is Associate Professor at the Institute of Biomedical Sciences Abel Salazar, University of Porto. She is member of the EPIUnit, Institute of Public Health, University of Porto (ISPUP). Audience: The workshop is targeted for researchers, Master and PhD students in the field of statistics, mathematics, medicine, health or other related areas. Requirements: Basic knowledge of statistical concepts. A basic knowledge of R is preferable, though not essential. Workshop material: In each session students will receive printed and PDF copies of the slides and practical sheets. Course materials will be available in English. Language: English. Certificate: A certificate of participation will be given to the participants who attend at least 75% of the course. Venue: The workshop will take place in Computer Room (3rd floor) at the Institute of Public Health, University of Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto, Portugal.
Tuberculose no Contexto da Saúde Ocupacional - Junho
1. Tuberculose em contexto laboral 2. Quem são os profissionais que devem ser rasteados para a tuberculose? 3. Quando, como e com que frequência devem ser rasteados? 4. O rastreio de rotina e o rastreio em contexto de exposição 4. Quais são os mecanismos de proteção disponíveis e como devem ser utilizados? 5. Casos particulares: a. profissionais de saúde c. profissionais em industria de extração de pedra
Tuberculose no doente candidato a medicação imunossupressora - o que há de novo? - Maio
Os doentes sob medicação biológica têm um risco acrescido para tuberculose, com a particularidade de ocorrência mais frequente de formas graves da doença. A definição de normas de rastreio de tuberculose nestes doentes veio reduzir a incidência de tuberculose neste grupo. Mantém-se contudo algumas questões frequentes - quando, como, quantas vezes rastrear? O que fazer perante uma conversão tuberculina ou do teste IGRA? O que fazer perante uma exposição de novo após um tratamento preventivo? O que fazer se o doente tiver tuberculose no decorrer do tratamento com biológicos? Se tiver uma tuberculose no decorrer de biológicos e tiver ocorrido suspensão dos mesmos, quando reiniciar? E com o que reiniciar?
Construção de questionários e escalas: Análise fatorial, exploratória e confirmatória - Maio-Junho - ESGOTADO
O curso dirige-se a estudantes e profissionais das áreas das Ciências da Saúde e das Ciências Sociais. Objetivos: · Adquirir conhecimentos teóricos e práticos no desenvolvimento e aplicação de instrumentos que pretendam avaliar informação em Saúde. · Desenvolver um questionário ou uma escala para avaliação de informação subjetiva em saúde, testar a sua validade e fiabilidade e fazer a sua revisão crítica. · Desenvolver capacidades práticas de análise das propriedades psicométricas de uma escala de medição em saúde, nomeadamente de técnicas estatísticas como análise de componentes principais, análise fatorial, Coeficiente Kappa e Coeficiente de correlação intraclasse. Para consultar o Programa, clique aqui.
Antibioterapia em Ambulatório - 4ª Edição - Maio
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com PETRI Formação o curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Ambulatório. A emergência de bactérias com multirresistência aos antibióticos tem vindo a aumentar em todo o mundo e Portugal não é exceção. Como médicos, a resposta a este desafio passa pelo “Bom Uso dos Antibióticos”. Para isso é fundamental saber optar, por entre as várias possibilidades teóricas, pelo antibiótico que mais se adequa à infeção, tendo em conta o doente e suas particularidades e a bactéria e seu perfil de suscetibilidades. Neste curso debatemos o tratamento das principais patologias que conduzem à prescrição antibiótica em ambulatório, quer em contexto de Unidades Locais de Saúde ou Serviços de Urgência Hospitalares, considerando os fármacos disponíveis em Portugal e o conhecimento local das resistências aos antibióticos. O curso dirige-se a todos os Médicos. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do bom uso dos antibióticos; - reconhecer os principais problemas de resistências aos antibióticos em Portugal; - melhorar a abordagem diagnóstica perante a suspeita de infeção; - conhecer as melhores opções no tratamento de infeções comuns em ambulatório; - discutir a escolha antibiótica perante casos clínicos concretos. Clique aqui para ver o Programa
Curso Intensivo de Literacia em Saúde - Maio
Oganização: Dagmara Paiva e Liliana Abreu (ISPUP) Pretende-se com este Curso familiarizar os formandos com a definição, epidemiologia, medição e estratégias de melhoria da literacia em saúde. Espera-se que no final do Curso os formandos sejam capazes de: Definir as várias literacias em saúde (individual, distribuída, das instituições e dos profissionais de saúde). Conhecer a epidemiologia da literacia em saúde. Conhecer os instrumentos de medição existentes e as suas limitações e potencialidades. Dar exemplos de estratégias para melhorar a literacia em saúde. Propor estratégias de melhoria da literacia em saúde a nível individual, institucional e da comunidade. Clique no seguinte link para consultar o Programa Detalhado
Tuberculose no Doente Oncológico - Maio
No workshop de tuberculose no doente oncológico pretendem-se responder a diferentes questões. Vai seguir-se uma metodologia expositiva inicial (em que se pretende dotar os participantes dos conhecimentos necessários para discutir os casos clínicos), seguida de discussão de casos clínicos Questões a abordar durante o workshop: Epidemiologia da tuberculose no doente oncológico. Quando, como e com que frequência se deve rastrear tuberculose no doente oncológico? Que testes de diagnóstico (tuberculose ativa e de infeção latente) estão disponíveis e como os interpretar. O doente oncológico com tuberculose ativa - do diagnóstico ao tratamento O doente oncológico com infeção latente - do diagnóstico ao tratamento O que fazer perante exposição a doente com tuberculose?
Curso Avançado em Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 5ª edição, Maio
Objetivos: Este curso tem como objetivo aprofundar a compreensão de conceitos na área da bioestatística e sua aplicação na análise de modelos multivariados em Investigação clínica epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Regressão Linear Múltipla: modelo de regressão linear múltipla; pressupostos; inferência sobre os parâmetros da população; coeficiente de determinação parcial e ajustado; multicolinearidade. - Análise de Variância a mais de um factor; comparações múltiplas. - Testes de diagnóstico: sensibilidade, especificidade, valores preditivos, curvas ROC. - Modelos lineares generalizados: Regressão Logística e Regressão de Poisson: métodos de seleção das variáveis; interpretação dos coeficientes; odds ratios e riscos relativos ajustados; interação e confundimento. - Análise de sobrevivência: Noções gerais; Curvas de Kaplan-Meier; Teste do log-rank; Modelos de regressão para análise de sobrevivência (Modelo de Cox). - Análise de Sobrevivência na presença de riscos competitivos: Noções gerais; Função de Incidência Cumulativa; Modelos de regressão para análise de sobrevivência na presença de riscos competitivos (Modelo de Cox por causa-específica e Modelo de Fine & Gray). Destinatários: O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam aprofundar conhecimentos de estatística no desenvolvimento da sua atividade científica e profissional. É requisito de acesso a este Curso: evidenciar conhecimentos de análise estatística ou ter frequentado algum curso de "Introdução à Bioestatística". Docentes: - Álvaro Azevedo - Denisa Mendonça - Laetitia Teixeira - Isabel Fonseca - Milton Severo
Micobactérias não tuberculosas: do diagnóstico ao tratamento - Abril
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Micobactérias não tuberculosas: do diagnóstico ao tratamento. O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 50 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Valor de Inscrição: €30 (Promoção 2018 - três workshops sobre Tuberculose: 75€, quatro workshops sobre Tuberculose: 100€ e cinco workshops sobre Tuberculose: 125€, entre os lecionados em Abril, Maio, Junho, Outubro e Novembro) Para mais informações, consulte o Programa.
Intimate Partner Violence (IPV) - Mar - CANCELADO
The course aims at presenting a comprehensive and actual picture of Intimate Partner Violence (IPV) against women and men whose knowledge can be used by several actors such as policy makers and medical and social caring staff that work with abused persons. In this course we will cover relevant aspects of IPV such as epidemiology, consequences, and risk and protective factors. Objective: It is expected that at the end of the course the students will be able to: - Understand what IPV is and how is measured; - Understand concepts of IPV and their empirical support; - Have confident information/knowledge about the occurrence of IPV; - Have confident information/knowledge about the consequences IPV (i.e. psychological, physical, reproductive, health behaviours, social and societal); - Have confident information/knowledge about the risk factors for IPV ; - Have confident information/knowledge about the protective factors for IPV; - Have confident information/knowledge about interventions for/prevention of IPV; Click here to see the programme. Audience: The course is targeted to researchers, post-graduation students, master students, bachelors, physicians, nurses, social assistants, staff working in shelters, physiotherapists, staff working with older persons, public health practitioners, police staff, and any person who wants to understand what IPV is, its epidemiology, consequences, risk and protective factors and interventions for/prevention of IPV. Teaching methodologies: In each session students will receive materials (e.g. slides, articles). Additionally, a summary for the previous lecture will be presented. Language: English (in Portuguese, if all the participants speak Portuguese). Course materials will be available mainly in English. Certificate: A certificate of participation will be given to the participants who attend at least 75% of the course. Venue: Institute of Public Health, University of Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto, Portugal.
Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB® - 2ª edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) em colaboração com a Neuroinova propõem-se a organizar a 2ª Edição do curso teórico-prático "Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB®" O curso dirige-se a psicólogos e outros profissionais de saúde com interesse na área da reabilitação cognitiva. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: 1. Caracterizar o modo de funcionamento da ferramenta de treino cognitivo online COGWEB® e identificar os seus contextos de utilização; 2. Enumerar as características gerais e as características específicas do COGWEB®; 3. Elaborar um plano de intervenção e sessões de treino cognitivo em diversos contextos e em diversas patologias (Demência, Acidente Vascular Cerebral, Esquizofrenia, entre outros) utilizando o COGWEB®; 4. Analisar de forma detalhada o desempenho dos doentes inseridos em planos de intervenção e elaborar relatórios de evolução; 5. Aplicar de forma integrada o conhecimento adquirido durante a formação. Consulte o programa aqui.
Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais - Jan-Fev - 2ª edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto e a Egas Moniz, propõem-se a organizar o curso teórico subordinado ao tema: Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais O curso dirige-se a alunos e profissionais das áreas de Medicina, Medicina Dentária, Higiene Oral, Enfermagem, Nutrição e Técnicos auxiliares de saúde, entre outros profissionais de saúde. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: Conhecer a epidemiologia das doenças orais mais prevalentes; Conhecer a forma de manifestação das doenças orais mais prevalentes e os seus determinantes; Conhecer os meios preventivos disponíveis no combate às doenças orais mais prevalentes; Capacitar na promoção da saúde oral através do controlo da higiene oral e outros factores de risco. Conhecer os programas de Saúde Pública Oral nacionais e internacionais; Demonstrar capacidade de análise e síntese relativamente aos princípios que devem reger estratégia de Saúde Pública Oral; Desenvolver a capacidade de avaliar criticamente os programas de Saúde Pública Oral; PROGRAMA DETALHADO Informação Geral Responsáveis pelo curso: Paulo Melo (Médico Dentista, Prof Associado da Faculdade de Medicina Dentária da UP, Coordenador do Departamento de Saúde Pública Oral do ISPUP); Cristina Manso (Médica Dentista, Prof.ª Associada do Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz); José Frias Bulhosa (Médico Dentista, Mestre, Assistente convidado da Universidade Fernando Pessoa, ISPUP). Metodologia: Presencial; curso teórico em contexto de auditório/sala; ECTS: Não aplicável Seleção de participantes: curso limitado a 50 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição e/ou avaliação do curriculum vitae Valor de Inscrição: Geral 70€; Alunos da UP, IPP e Egas Moniz 50€ Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação com classificação aos participantes que frequentarem pelo menos 90% do curso. Local: Egas Moniz - Campus Universitário - Quinta da Granja - Monte de Caparica - Almada Duração e Horário: Sábado, das 9h00 às 17h00.
Abordagem da Lesão Músculo-esquelética Relacionada com o Trabalho – 2ª edição - Jan-Abr
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto propõe-se a organizar a segunda edição do curso teórico-prático subordinado ao tema: Abordagem da Lesão Músculo-esquelética Relacionada com o Trabalho O curso dirige-se a médicos internos e especialistas de Medicina do Trabalho, Medicina Geral e Familiar, Medicina Física e de Reabilitação, Ortopedia e Reumatologia. O objetivo principal do curso é a transmissão dos conhecimentos essenciais à abordagem da lesão músculo-esquelética relacionada com o trabalho (LMERT) em diferentes dimensões da abordagem clínica e ocupacional deste tipo de lesões – conhecimentos epidemiológicos, exame físico músculo-esquelético, exame imagiológica, intervenção terapêutica, avaliação de risco, notificação e reconhecimento de doença profissional. A exposição destes conhecimentos de uma forma integrada e multidisciplinar visa a capacitação do clínico para uma abordagem global e sistematizada da LMERT. Informação Geral Responsáveis pelo curso: Dr. João Amaro e Dr. Pedro Norton (Serviço de Saúde Ocupacional do CHSJ, EPIUnit - ISPUP), Dra. Teresa Monjardino (EPIUnit - ISPUP), Dra. Liliana Cunha (FPCEUP), Dr. Fernando Parada (Medicina Física e de Reabilitação, CHSJ), Dra. Madalena Pimenta (Imagiologia, CHSJ), Dr. Fernando Silveira (Neurologia, Unidade de Neurofisiologia, CHSJ), Dr. Alberto Vieira (Imagiologia, CHSJ), Dr. Ângelo Carneiro (Neurorradiologia, CHP), Dr. Rui Claro (Ortopedia, CHP), Dr. José Manuel Teixeira (Ortopedia, Hospital da Luz Arrábida), Dr. André Pinho (Ortopedia, CHSJ), Dr. Ricardo Moreira (Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental, CHSJ), Dr. Eduardo Coutinho (Departamento de Proteção contra Riscos Profissionais). Metodologia: Presencial; curso teórico-prático em contexto de auditório, num total de 7 sessões em módulos independentes. Seleção de participantes: - curso limitado a 50 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição; será dada preferência a inscritos no curso integral (total 7 módulos) Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação para aqueles que tenham frequência de pelo menos dois terços do número total de horas do curso; realizar-se-á uma avaliação escrita (opcional, escolha múltipla) no final do curso, dia 14 de abril. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Duração e Horário: Sábados (manhã), num total de 7 sessões. Primeira sessão (módulo 1) a 13 de janeiro. Módulos seguintes a 27 de janeiro, 10 e 24 de fevereiro, 10 e 24 de março e módulo final, a 14 de abril. Data Limite para inscrição: 3 de janeiro de 2018 PROGRAMA DETALHADO (provisório)
Geographic Information Systems for Public Health - Jan-Fev
Course description: Geographic Information Systems (GIS) are increasingly used in public health to explore the associations between population health, places, and the social and physical environment. In this course we will cover the most relevant methods and GIS tools utilized in public health and epidemiology for mapping and analyzing geographic patterns of health events, investigate health inequalities, human-environment interactions, and environmental risk factors. Objective: It is expected that at the end of the course the students will be able to: -Understand the importance of GIS and geographic thinking in the understanding of public health problems; -Comprehend key concepts of cartography, thematic mapping, and distinguish different types of spatial data; -Collect, georeference, and manage geographic data for public health practice and research; -Integrate health and geographical data for epidemiological studies and health risk assessment; -Measuring accessibility to healthcare and other facilities; -Visualize and characterize geographical patterns of health events, population and environmental data. For Detailed Programme, click here.
Tuberculose - 5ª Edição, Jan-Abr - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia organizam o Curso: Tuberculose O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 50 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: - Aplicar conceitos de epidemiologia na prática clinica; - Utilizar as ferramentas diagnósticas no estudo de um doente com suspeita de tuberculose; - Utilizar os fármacos disponíveis no tratamento da tuberculose, assim como abordar as co-morbilidades e os efeitos adversos; - Compreender os princípios da abordagem da tuberculose multi-resistente; - Perceber como rastrear as populações de risco; - Saber como abordar um surto de tuberculose e compreender a dinâmica de transmissão de tuberculose numa comunidade; São critérios de avaliação: - Participação nas sessões; - Teste de avaliação final de escolha múltipla; Clique Aqui para ver o Programa

2017

Tuberculose: o que o enfermeiro tem de saber - Dezembro
A Tuberculose em Portugal 9h30 - 10h30 O que o enfermeiro tem de saber - do diagnóstico ao tratamento e rastreio 10h30 - 10h45 Intervalo 10h45 - 11h30 O enfermeiro no centro de saúde, na consulta da tuberculose e no hospital. As diferentes faces da sua atividade na área da tuberculose 11h30 - 12h00 Tuberculose como doença ocupacional 12h00 - 12h30 Controlo da transmissão nosocomial. Como tratar sem risco. Discussão das medidas de proteção coletivas e individuais 12h30 - 13h00 Discussão de casos práticos
Antibioterapia em Ambulatório - Novembro - 3ª Edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com Médicos Infecciologistas o terceiro curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Ambulatório. A emergência de bactérias com multirresistência aos antibióticos tem vindo a aumentar em todo o mundo e Portugal não é excepção. Como médicos, a resposta a este desafio passa pelo “Bom Uso dos Antibióticos”. Para isso é fundamental saber optar, por entre as várias possibilidades teóricas, pelo antibiótico que mais se adequa à infecção, tendo em conta o doente e suas particularidades e a bactéria e seu perfil de susceptibilidades. Neste curso debatemos o tratamento das principais patologias que conduzem à prescrição antibiótica em ambulatório, considerando os fármacos disponíveis em Portugal e o conhecimento local das resistências aos antibióticos. O curso dirige-se a: Médicos. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do bom uso dos antibióticos; - reconhecer os principais problemas de resistências aos antibióticos em Portugal; - melhorar a abordagem diagnóstica perante a suspeita de infecção; - conhecer as melhores opções no tratamento de infecções comuns em ambulatório; - discutir a escolha antibiótica perante casos clínicos concretos. Informação Geral Responsável pelo curso: Ana Cláudia Carvalho Palestrantes/formadores: Ana Cláudia Carvalho - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Paulo Andrade - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Nuno Pereira- Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Metodologia: curso teórico-prático ECTS: Não aplicável Seleção de participantes: Curso limitado a 40 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação e de avaliação. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto. Contactos: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, nº 135, Porto (Portugal) Tlf. + 351 222 061 820 (Ext. 103) Fax + 351 222 061 821 Inscrição online: Clique aqui para se inscrever Programa 09.00 09.30 10.00 10.30 11.00 11.20 13.00 14.30 15.35 15.45 16.35 17.00 Recepção aos participantes. Os antibióticos e as resistências bacterianas hoje. Princípios gerais de abordagem à infecção. Princípios gerais de Antibioterapia em ambulatório em Portugal. Intervalo O tratamento da faringite/amigdalite. O tratamento da sinusite. O tratamento da criança com otite. O tratamento da pneumonia da comunidade em adulto. Almoço O tratamento da infecção urinária. O tratamento das infecções de pele e tecidos moles. O tratamento da infecção de pé de diabético. Intervalo Casos clínicos. Avaliação (opcional) Encerramento
Micobactérias não Tuberculosas - Novembro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Micobactérias não tuberculosas O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto PROGRAMA DETALHADO
Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 5ªEdição - Novembro-Dezembro
Objetivos: Proporcionar conhecimento e compreensão em conceitos básicos em estatística descritiva e inferencial, frequentemente utilizados em investigação clínica e epidemiológica. Metodologia de ensino: Exposições teóricas. Exercícios práticos (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). Programa Introdução e Conceitos Gerais: enquadramento da Estatística na Investigação em Saúde; metodologia da Investigação; alguns cuidados com a informatização dos dados. Análise Exploratória de Dados e Estatística Descritiva: classificação de variáveis, medidas de tendência central e dispersão, tabelas de frequência e representação gráfica de dados. Distribuições de Probabilidade. Inferência Estatística: população e amostra; métodos de amostragem; parâmetros de uma população, estimadores e distribuição amostral; estimação pontual e intervalar. Conceitos gerais sobre Testes de Hipóteses e Intervalos de Confiança. Testes de Hipóteses e Intervalos de Confiança para a média considerando uma única amostra, amostras emparelhadas e amostras independentes. Teste de Hipóteses para as variâncias. Análise de Variância a um fator. Comparações múltiplas. Testes Não Paramétricos. Inferências sobre proporções: Intervalo de Confiança e Teste de Hipóteses para uma proporção. Comparação de duas proporções considerando amostras independentes e amostras emparelhadas. Comparação de proporções considerando várias amostras independentes (teste Qui-quadrado). Regressão Linear Simples e Correlação. Leitura e análise crítica de artigos. PROGRAMA DETALHADO Destinatários O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam desenvolver a capacidade crítica na análise estatística de dados de investigação clínica e epidemiológica. Docentes - Álvaro Azevedo - Denisa Mendonça - Isabel Fonseca - Laetitia Teixeira - Milton Severo - Pedro Oliveira
Antibioterapia em Medicina Veterinária - Novembro - 1ª edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) organiza em conjunto com Médicos Veterinários e Médicos Infeciologistas o primeiro curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Medicina Veterinária. O objetivo geral da formação é promover a gestão e utilização apropriada dos antimicrobianos na Medicina Veterinária. O curso oferecerá uma abordagem prática do uso racional destes fármacos na clínica de animais de companhia e dirige-se a: médicos veterinários, enfermeiros veterinários, alunos de Medicina Veterinária e alunos de Enfermagem Veterinária. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - reconhecer a importância da Medicina Veterinária na problemática das resistências aos antimicrobianos - compreender os princípios fundamentais da prescrição de antimicrobianos em Medicina Veterinária - seleccionar a estratégia terapêutica adequada perante casos clínicos concretos - melhorar a prática da prescrição de antimicrobianos Para consultar o programa, clique AQUI
Prevenção, Diagnóstico e Tratamento de infecção de local cirúrgico - Outubro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com Médicos Infeciologistas o primeiro curso teórico-prático subordinado ao tema: Prevenção, diagnóstico e tratamento de infecção de local cirúrgico. As infeções do local cirúrgico (ILC) são causa importante de morbilidade e de prolongamento do internamento hospitalar. Neste curso debatemos as estratégias de prevenção, a abordagem diagnóstica e as opções terapêuticas na infeção do local cirúrgico. O curso dirige-se a: Médicos e Enfermeiros. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do problema das infeções do local cirúrgico e sua classificação - conhecer os fundamentos da prevenção da infeção do local cirúrgico - melhorar a prática da profilaxia antibiótica na cirurgia - identificar os métodos de diagnóstico de infeção do local cirúrgico - discutir as estratégias de tratamento tópico e promover uso correto de antibioterapia sistémica Informação Geral Responsável pelo curso: Ana Cláudia Carvalho Palestrantes/formadores: Anabela Teixeira Pereira – Enfermeira Centro Epidemiologia, CHSJ Luís Filipe Lamas Azevedo- Assistente Hospitalar Cirurgia Plástica, HBraga Ana Cláudia Carvalho - Assistente Hospitalar Infecciologia, CHSJ Paulo Andrade - Assistente Hospitalar Infecciologia, CHSJ Nuno Pereira- Assistente Hospitalar Infecciologia, CHSJ Seleção de participantes: Curso limitado a 40 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação e de avaliação. Clique aqui para ver o programa.
Curso de Mixed Methods - Metodologias Mistas de Investigação em Saúde - 14 e 21 de Outubro
As metodologias mistas de investigação, também conhecidas como mixed methods, pressupõem a recolha, integração e interpretação de dados quantitativos e qualitativos. Pretende-se com este Curso familiarizar os formandos com as metodologias mistas, a sua aplicabilidade e as técnicas de recolha e análise de dados usadas no âmbito da investigação em saúde. Espera-se que no final do Curso os formandos sejam capazes de: Identificar os fundamentos, limites e potencialidades da metodologia mista em contextos de investigação em saúde. Analisar a adequabilidade das diversas estratégias de investigação qualitativa e quantitativa às questões de investigação na área da saúde. Desenhar um projeto de investigação com metodologias mistas em saúde. Discutir as dimensões éticas implicadas no uso das metodologias mistas. Conhecer os critérios de publicação de artigos científicos com metodologias mistas. Duração do curso: 14 horas Participantes: O curso é orientado para estudantes de pós-graduação, investigadores e profissionais com interesse em usar metodologias de investigação qualitativas e quantitativas nas áreas das ciências da saúde ou ciências sociais. Seleção dos participantes: Curso limitado a 50 participantes; funcionará com o mínimo de 10 participantes. Prazo de Inscrição: 7 de Outubro de 2017 Certificado de participação: Será emitido aos participantes que frequentarem pelo menos 75% do curso. PROGRAMA REDUZIDO PROGRAMA DETALHADO
Network Meta-analysis with Stata - Course 2 - September
Lecturer: Aurelio Tobías, PhD Biographical note: Aurelio Tobías Senior Scientist at the Spanish Scientific Research Council in Barcelona and Visiting Research Fellow at the London School of Hygiene and Tropical Medicine. He has a long professional experience as medical statistician, as well as teaching epidemiological data analysis at postgraduate level. Dr. Tobías is a regular collaborator teaching meta-analysis courses at the Iberoamerican Cochrane Centre in Spain, Portugal and South America. Organizers: Pedro Oliveira , Denisa Mendonça Course description Meta-analysis is commonly used to synthesize the effectiveness of an intervention from a collection of studies, but when there are not studies directly comparing two interventions, their comparative benefits cannot be estimated estimate. However, when information on the effectiveness of two interventions, named B and C, is available in comparison to a common comparator A, an indirect treatment comparison may be used to estimate the effectiveness of B compared with C. Approaches to meta-analysis have been developed to estimate the effect of multiple interventions, taking into account the full network of available studies and simultaneously incorporating direct and indirect comparisons. The aim of this course is to introduce, in a friendly and easy way, the main statistical techniques to analyse a network meta-analysis using the network suite of Stata commands. Course outline Day 1 9:00 to 9:30 Introduction: why do we need indirect comparisons? 9:30 to 10:30 Type of comparisons in meta-analysis: the Bucher’s method. 10:30 to 11:00 Coffee break 11:00 to 12:30 Meta-regression models for indirect and mixed treatment effects 12:30 to 13:30 Lunch break. 13:30 to 15:00 Full network meta-analysis: models of consistency and inconsistency 15:00 to 15:15 Coffee break. 15:15 to 16:00 Presenting results from a network met-analysis: the PRISMA-NMA guideline. 16:00 to 18:00 Network meta-analysis with Stata using the network commands. Day 2 9:00 to 10:30 Practical exercises using Stata. 10:30 to 11:00 Coffee break 11:00 to 12:30 Practical exercises using Stata (continuation). 12:30 to 13:00 Course summary. Participants The course is intended for researchers, physicians, clinicians, public health professionals, epidemiologists and biostatisticians, from public and private institutions who need to apply network meta-analysis. Previous experience with traditional meta-analysis and familiarity with Stata would be desired. Readings Caldwell DM, Ades AE, Higgins JPT. Simultaneous comparison of multiple treatments: combining direct and indirect evidence. Br Med J. 2005; 331: 897-900. Higgins JPT, Jackson D, Barrett JK, Lu G, Ades AE, White IR. Consistency and inconsistency in network meta-analysis: concepts and models for multi-arm studies. Res Syn Meth. 2012: 3; 98-110. Sterne JAC. Meta-analysis in Stata: An Updated Collection from the Stata Journal. 2nd Edition. Stata Press: College Station, TX, 2016.
Introduction to Meta-analysis with Stata - Course 1 - September
Lecturer: Aurelio Tobías, PhD Biographical note: Aurelio Tobías Senior Scientist at the Spanish Scientific Research Council in Barcelona and Visiting Research Fellow at the London School of Hygiene and Tropical Medicine. He has a long professional experience as medical statistician, as well as teaching epidemiological data analysis at postgraduate level. Dr. Tobías is a regular collaborator teaching meta-analysis courses at the Iberoamerican Cochrane Centre in Spain, Portugal and South America. Organizers: Pedro Oliveira , Denisa Mendonça Course description Meta-analysis is the statistical technique to combine the findings from independent studies. The aim of this one-day course is to introduce in a friendly and easy way the main statistical techniques for meta-analysis and demonstrates, in a practical way, how to use Stata commands designed for this purpose. However, the course do not cover the systematic review since it is a lengthy process that includes formulating a research problem, searching the literature, deciding which studies to include in the synthesis, and then performing the statistical analysis. This course focuses only on this last step, the meta-analysis, delivered mainly using the Stata commands metan and metareg. Course outline 9:00 to 9:30 Introduction to the systematic review process. 9:30 to 10:30 Effect sizes based on binary and continuous. 10:30 to 11:00 Coffee break. 11:00 to 12:00 Fixed vs. random effects models for meta-analysis. 12:00 to 12:30 Testing and quantifying heterogeneity. 12:30 to 13:30 Lunch break. 13:30 to 15:00 Explaining heterogeneity: subgroup meta-analysis and meta-regression. 15:00 to 15:15 Coffee break. 15:15 to 18:00 Practical exercises using Stata. Participants The course is intended for researchers, physicians, clinicians, public health professionals, epidemiologists and biostatisticians, from public and private institutions who need to apply meta-analysis. Previous experience with systematic reviews and familiarity with Stata would be desired. Readings Greenhalgh T. Papers that summarise other papers. Br Med J 1997; 315: 672-5. Borenstein M, Hedges LV, Higgins JPT, Rothstein HR. A basic introduction to fixed-effect and random-effects models for meta-analysis. Res Syn Meth. 2010: 1; 97-111. Sterne JAC. Meta-analysis in Stata: An Updated Collection from the Stata Journal. 2nd Edition. Stata Press: College Station, TX, 2016.
Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB® - 22 Setembro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) em colaboração com a Neuroinova propõem-se a organizar o curso teórico-prático "Métodos de intervenção neuropsicológica mediada por sistema computorizado: COGWEB®" O curso dirige-se a psicólogos e outros profissionais de saúde com interesse na área da reabilitação cognitiva. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: 1. Caracterizar o modo de funcionamento da ferramenta de treino cognitivo online COGWEB® e identificar os seus contextos de utilização; 2. Enumerar as características gerais e as características específicas do COGWEB®; 3. Elaborar um plano de intervenção e sessões de treino cognitivo em diversos contextos e em diversas patologias (Demência, Acidente Vascular Cerebral, Esquizofrenia, entre outros) utilizando o COGWEB®; 4. Analisar de forma detalhada o desempenho dos doentes inseridos em planos de intervenção e elaborar relatórios de evolução; 5. Aplicar de forma integrada o conhecimento adquirido durante a formação. Consulte o programa aqui.
Tuberculose e Oncologia - Julho
No workshop de tuberculose no doente oncológico pretendem-se responder a diferentes questões. Vai seguir-se uma metodologia expositiva inicial (em que se pretende dotar os participantes dos conhecimentos necessários para discutir os casos clínicos), seguida de discussão de casos clínicos Questões a abordar durante o workshop: Epidemiologia da tuberculose no doente oncológico. Quando, como e com que frequência se deve rastrear tuberculose no doente oncológico? Que testes de diagnóstico (tuberculose ativa e de infeção latente) estão disponíveis e como os interpretar. O doente oncológico com tuberculose ativa - do diagnóstico ao tratamento O doente oncológico com infeção latente - do diagnóstico ao tratamento O que fazer perante exposição a doente com tuberculose?
Tuberculose: A Abordagem em Crianças - Junho
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Tuberculose: A Abordagem em Crianças O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Clique AQUI para ver o Programa Detalhado Valor de Inscrição: €30 Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Duração e Horário: Sábado, das 9h00 às 13h30. Contactos: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, nº 135, Porto (Portugal) Tlf. + 351 222 061 820 (Ext. 105) Fax + 351 222 061 821
Public Health Nutrition - Food and Nutrition: from monitoring to public policies - June
OBJECTIVES - To increase knowledge and develop skills in dietary methods and determinants relevant for public nutrition policies. - To develop skills for the planning and development of community interventions in Public Health Nutrition. Please see the Detailed Programme here PARTICIPANTS Health professionals with interests in Nutrition and Health (Maximum number of participants: 30) APPLICATION DEADLINE: May 25th, 2017
Construção de questionários e escalas: Análise fatorial, exploratória e confirmatória - Maio-Junho - ESGOTADO
O curso dirige-se a estudantes e profissionais das áreas das Ciências da Saúde e das Ciências Sociais. OBJETIVOS:1. Adquirir conhecimentos teóricos e práticos no desenvolvimento e aplicação de instrumentos que pretendam avaliar informação em Saúde.2. Desenvolver um questionário ou uma escala para avaliação de informação subjetiva em saúde, testar a sua validade e fiabilidade e fazer a sua revisãocrítica.3. Desenvolver capacidades práticas de análise das propriedades psicométricas de uma escala de medição em saúde, nomeadamente de técnicas estatísticas como análise de componentes principais, análise fatorial, Coeficiente Kappa e Coeficiente de correlação intraclasse. Metodologia: Curso teórico-prático em contexto de auditório/sala (Presencial); trabalho em computador para desenvolvimento e análise de instrumento de medição. Softwares: SPSS, R e Mplus. Seleção de participantes: curso limitado a 24 participantes; a seleção será efetuada por ordem de inscrição. Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação com classificação aos participantes que frequentarem pelo menos 75% do curso. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Data Limite inscrição: 19 de Maio de 2017 PROGRAMA DETALHADO
Tuberculose em Contexto VIH - Maio
9h00-9h30 Tuberculose e VIH, porque é ainda um problema e quais as barreiras identificadas para a sua eliminação 9h30-10h00 Rastrear ou não rastrear? Conseguimos identificar com segurança um subgrupo de maior risco? O que se sabe hoje e quais são ainda as dúvidas. 10h00-10h30 Que meios complementares de rastreio temos disponíveis e o que medem exatamente? Como os podemos utilizar e interpretar. Quais as suas limitações. Quais as consequências do rastreio? Qual a frequência do rastreio? 10h30-11h00 Intervalo 11h00-11h30 Tratamento preventivo. Que esquemas estão disponíveis. O que se sabe hoje sobre a eficácia do esquema preventivo? Qual a duração da prevenção? Deve ser repetido? Quais os critérios? 11h30 - 12h00 O diagnóstico de tuberculose ativa. As dificuldades e como as conseguimos superar. Quando decidir por um tratamento prova e como o planear. 12h00-12h30 O tratamento da tuberculose no doente VIH positivo sob anti-retroviricos. Os esquemas, as interações e os efeitos adversos dos antibacilares. 12h30-13h00 Discussão e encerramento
Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais - Março - 1ª edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto propõem-se a organizar o curso teórico subordinado ao tema: Estratégias de Saúde Pública para as Doenças Orais O curso dirige-se a alunos e profissionais das áreas de Medicina, Medicina Dentária, Higiene Oral, Enfermagem, Nutrição e Técnicos auxiliares de saúde. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: 1. Conhecer a epidemiologia das doenças orais mais prevalentes; 2. Conhecer a forma de manifestação das doenças orais mais prevalentes e os seus determinantes; 3. Conhecer os meios preventivos disponíveis no combate às doenças orais mais prevalentes; 4. Capacitar na promoção da saúde oral através do controlo da higiene oral e outros factores de risco. 5. Conhecer os programas de Saúde Pública Oral nacionais e internacionais; 6. Demonstrar capacidade de análise e síntese relativamente aos princípios que devem reger estratégia de Saúde Pública Oral; 7. Desenvolver a capacidade de avaliar criticamente os programas de Saúde Pública Oral; Clique AQUI para ver o Programa detalhado Informação Geral Responsáveis pelo curso: Paulo Melo (Médico Dentista, Prof Associado da Faculdade de Medicina Dentária da UP, Coordenador do Departamento de Saúde Pública Oral do ISPUP); Cristina Manso (Médica Dentista, Prof.ª Associada do Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz); José Frias Bulhosa (Médico Dentista, Mestre, Assistente convidado da Universidade Fernando Pessoa, ISPUP). Metodologia: Presencial; curso teórico em contexto de auditório/sala; ECTS: Não aplicável Seleção de participantes: curso limitado a 25 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição e/ou avaliação do curriculum vitae. Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação com classificação aos participantes que frequentarem pelo menos 90% do curso.
Antibioterapia em Ambulatório - Fevereiro - 2ª Edição
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com Médicos Infecciologistas o segundo curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Ambulatório. A emergência de bactérias com multirresistência aos antibióticos tem vindo a aumentar em todo o mundo e Portugal não é excepção. Como médicos, a resposta a este desafio passa pelo “Bom Uso dos Antibióticos”. Para isso é fundamental saber optar, por entre as várias possibilidades teóricas, pelo antibiótico que mais se adequa à infecção, tendo em conta o doente e suas particularidades e a bactéria e seu perfil de susceptibilidades. Neste curso debatemos o tratamento das principais patologias que conduzem à prescrição antibiótica em ambulatório, considerando os fármacos disponíveis em Portugal e o conhecimento local das resistências aos antibióticos. O curso dirige-se a: Médicos. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do bom uso dos antibióticos; - reconhecer os principais problemas de resistências aos antibióticos em Portugal; - melhorar a abordagem diagnóstica perante a suspeita de infecção; - conhecer as melhores opções no tratamento de infecções comuns em ambulatório; - discutir a escolha antibiótica perante casos clínicos concretos. Informação Geral Responsável pelo curso: Ana Cláudia Carvalho Palestrantes/formadores: Ana Cláudia Carvalho - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Paulo Andrade - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Nuno Pereira- Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Metodologia: curso teórico-prático ECTS: Não aplicável Seleção de participantes: Curso limitado a 40 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação e de avaliação. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto. Contactos: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, nº 135, Porto (Portugal) Tlf. + 351 222 061 820 (Ext. 103) Fax + 351 222 061 821 Inscrição online: A inscrição é realizada em http://www.ispup.up.pt Data Limite para inscrição: 6 Fevereiro Programa 09.00 09.30 10.00 10.30 11.00 11.20 13.00 14.30 15.35 15.45 16.35 17.00 Recepção aos participantes. Os antibióticos e as resistências bacterianas hoje. Princípios gerais de abordagem à infecção. Princípios gerais de Antibioterapia em ambulatório em Portugal. Intervalo O tratamento da faringite/amigdalite. O tratamento da sinusite. O tratamento da criança com otite. O tratamento da pneumonia da comunidade em adulto. Almoço O tratamento da infecção urinária. O tratamento das infecções de pele e tecidos moles. O tratamento da infecção de pé de diabético. Intervalo Casos clínicos. Avaliação (opcional) Encerramento
Abordagem da Lesão Músculo-esquelética Relacionada com o Trabalho - Fev-Abr - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto propõe-se a organizar o curso teórico-prático subordinado ao tema: Abordagem da Lesão Músculo-esquelética Relacionada com o Trabalho O curso dirige-se a médicos internos e especialistas de Medicina do Trabalho, Medicina Geral e Familiar, Medicina Física e de Reabilitação, Ortopedia e Reumatologia. O objetivo principal do curso é a transmissão dos conhecimentos essenciais à abordagem da lesão músculo-esquelética relacionada com o trabalho (LMERT) em diferentes dimensões da abordagem clínica e ocupacional deste tipo de lesões – conhecimentos epidemiológicos, exame físico músculo-esquelético, exame imagiológica, intervenção terapêutica, avaliação de risco, notificação e reconhecimento de doença profissional. A exposição destes conhecimentos de uma forma integrada e multidisciplinar visa a capacitação do clínico para uma abordagem global e sistematizada da LMERT. Clique AQUI para ver o Programa detalhado Informação Geral Responsáveis pelo curso: Dr. João Amaro e Dr. Pedro Norton (Serviço de Saúde Ocupacional do CHSJ, EPIUnit - ISPUP). Metodologia: Presencial; curso teórico-prático em contexto de auditório, num total de 5 sessões em módulos independentes. Seleção de participantes: - curso limitado a 50 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição; será dada preferência a inscritos no curso integral (total 5 módulos) Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação para aqueles que tenham frequência de quatro dos cinco módulos; realizar-se-á uma avaliação escrita (opcional, escolha múltipla) no final do curso, a 8 de abril. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Duração e Horário: Sábados (manhã e tarde), num total de 5 sessões. Primeira sessão (módulo 1) a 11 de fevereiro. Módulos seguintes a 25 de fevereiro, 11 de março, 25 de março e módulo final (5º) a 8 de abril. Data Limite para inscrição: 3 de Fevereiro de 2017
Envelhecimento, Saúde e Transição para a Reforma – 1ª Edição - Cancelado
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto propõe-se a organizar o curso teórico-prático subordinado ao tema: Título do curso Envelhecimento, Saúde e Transição para a Reforma – 1ª Edição O curso dirige-se a profissionais das Ciências da Saúde (médicos e enfermeiros) e a todos os profissionais das Ciências Sociais (sociólogos, psicólogos, educadores sociais, assistentes sociais…) que pretendam adquirir uma abordagem geral e multidisciplinar dos desafios inerentes ao acompanhamento dos processos de transição entre trabalho e aproximação da reforma. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: • Conhecer as várias abordagens sociológicas do envelhecimento • Analisar a subjetividade das relações entre idade, tempo e formas de permanência no mercado de trabalho • Identificar as principais oportunidades e ameaças associadas aos processos de transição do trabalho para a aposentação face à recomposição da estrutura etária, das dinâmicas demográficas, da saúde e bem-estar, e da subjetividade das distintas experiências de envelhecer • Desenvolver e adquirir competências para uma melhor preparação dos indivíduos no acompanhamento, em contextos das suas praticas profissionais multidisciplinares, no processo de aproximação da aposentação. PROGRAMA DETALHADO Informação Geral Metodologia: As aulas serão teórico-práticas em contexto de auditório/sala; A avaliação será realizada através da participação, elaboração e apresentação de trabalhos individuais e/ou de grupo. Seleção de participantes: - Curso limitado a 20 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição e/ou avaliação do curriculum vitae Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação com classificação. Observação: As aulas serão lecionadas em português Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto
Introdução aos Modelos de Equações Estruturais - Fevereiro - Cancelado
Os Modelos de Equações Estruturais, conhecidos por SEM, do inglês Structural Equation Modeling, são considerados uma técnica de modelação generalizada, usada para testar a validade de modelos teóricos, nos quais são definidas relações lineares múltiplas e hipotéticas entre as variáveis. Esta é uma metodologia de análise estatística que combina aspetos de regressão múltipla com análise fatorial, para estimar simultaneamente uma série de relações de dependência inter-relacionadas. Trata-se de uma metodologia que testa empiricamente um conjunto de relacionamentos de dependência com base numa teoria definida à priori, pelo investigador, sendo uma das características que a distingue das restantes técnicas de análise multivariada. É uma transição de uma análise exploratória para uma perspetiva confirmatória. Estes modelos têm-se mostrado úteis no desenvolvimento teórico de diversas áreas que tenham necessidade de mensuração e estudo de relações entre fenómenos complexos e que exijam a análise de múltiplas relações simultâneas. Observações Objetivos Gerais do Curso Definição de conceitos, noções básicas e fundamentais de Modelos de Equações Estruturais; Aquisição de competências no desenvolvimento e aplicação de Modelos de Equações Estruturais. Destinatários e Pré-Requisitos Alunos, investigadores e outros interessados, com formação em Estatística Descritiva e Inferência Estatística. O curso é orientado para participantes já familiarizados com análise de correlação e regressão linear, teste de hipóteses e análise fatorial confirmatória. Conteúdos Programáticos Noções fundamentais de Modelos de Equações Estruturais; Modelo de Medida: Análise Fatorial Confirmatória; Modelos de Equações Estruturais Completos com Efeitos de Mediação. Utilização do software AMOS Prazo da Inscrição 27 de janeiro de 2017 (o curso só terá lugar com um número mínimo de 10 participantes)
Tuberculose - 4ª Edição, jan-abr - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia organizam o Curso: Tuberculose O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 50 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: - Aplicar conceitos de epidemiologia na prática clinica; - Utilizar as ferramentas diagnósticas no estudo de um doente com suspeita de tuberculose; - Utilizar os fármacos disponíveis no tratamento da tuberculose, assim como abordar as co-morbilidades e os efeitos adversos; - Compreender os princípios da abordagem da tuberculose multi-resistente; - Perceber como rastrear as populações de risco; - Saber como abordar um surto de tuberculose e compreender a dinâmica de transmissão de tuberculose numa comunidade; São critérios de avaliação: - Participação nas sessões; - Teste de avaliação final de escolha múltipla; Clique Aqui para ver o Programa A sua inscrição ficará em lista de espera.

2016

Tuberculose em Profissionais de Saúde - dezembro
PROGRAMA - Os Profissionais de saúde são um grupo de risco? - Medidas de proteção, como as organizar, aplicar e avaliar? - Rastreios de rotina/rastreios após exposição não protegida - como os organizar e interpretar? - O que fazer perante um rastreio positivo. Vale a pena fazer medicação preventiva? - Avaliação do risco de re-exposição - o que fazer?
Antibioterapia em Ambulatório - dezembro - 1ª Edição - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza em conjunto com Médicos Infecciologistas o primeiro curso teórico-prático subordinado ao tema: Antibioterapia em Ambulatório. A emergência de bactérias com multirresistência aos antibióticos tem vindo a aumentar em todo o mundo e Portugal não é excepção. Como médicos, a resposta a este desafio passa pelo “Bom Uso dos Antibióticos”. Para isso é fundamental saber optar, por entre as várias possibilidades teóricas, pelo antibiótico que mais se adequa à infecção, tendo em conta o doente e suas particularidades e a bactéria e seu perfil de susceptibilidades. Neste curso debatemos o tratamento das principais patologias que conduzem à prescrição antibiótica em ambulatório, considerando os fármacos disponíveis em Portugal e o conhecimento local das resistências aos antibióticos. O curso dirige-se a: Médicos. São objetivos desta formação que o participante seja capaz de: - compreender a importância do bom uso dos antibióticos; - reconhecer os principais problemas de resistências aos antibióticos em Portugal; - melhorar a abordagem diagnóstica perante a suspeita de infecção; - conhecer as melhores opções no tratamento de infecções comuns em ambulatório; - discutir a escolha antibiótica perante casos clínicos concretos. Informação Geral Responsável pelo curso: Ana Cláudia Carvalho Palestrantes/formadores: Ana Cláudia Carvalho - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Paulo Andrade - Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Nuno Pereira- Assistente Hospitalar Infecciologia CHSJ Metodologia: curso teórico-prático ECTS: Não aplicável Seleção de participantes: Curso limitado a 40 participantes; a seleção será efetuada com base na data de inscrição Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação e de avaliação. Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto. Contactos: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, nº 135, Porto (Portugal) Tlf. + 351 222 061 820 (Ext. 103) Fax + 351 222 061 821 Inscrição online: A inscrição é realizada em http://www.ispup.up.pt Data Limite para inscrição: 20 Novembro Programa 09.00 09.30 10.00 10.30 11.00 11.20 13.00 14.30 15.35 15.45 16.35 17.00 Recepção aos participantes. Os antibióticos e as resistências bacterianas hoje. Princípios gerais de abordagem à infecção. Princípios gerais de Antibioterapia em ambulatório em Portugal. Intervalo O tratamento da faringite/amigdalite. O tratamento da sinusite. O tratamento da criança com otite. O tratamento da pneumonia da comunidade em adulto. Almoço O tratamento da infecção urinária. O tratamento das infecções de pele e tecidos moles. O tratamento da infecção de pé de diabético. Intervalo Casos clínicos. Avaliação (opcional) Encerramento
Entender a Tuberculose - novembro - CANCELADO
Entender a Tuberculose - o que se passa a nível mundial, europeu e nacional? O que é a tuberculose? Quais os factores que favorecem a transmissão e dificultam o controlo? Orientado para a população geral. Programa: 9h00- 10h00 Quais os fatores que favorecem a transmissão e dificultam o controlo da tuberculose Margarida Correia Neves Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde Escola de Ciências da Saúde Universidade do Minho 10h00-11h00 A tuberculose a nível mundial, europeu e nacional Raquel Duarte Programa Nacional para a Tuberculose Centro de Referência Nacional para a Tuberculose Multi-resistente UGI Torax, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho Faculdade de Medicina, Universidade do Porto Instituto de Saúde Pública, Universidade do Porto 11h00-11h30 Intervalo 11h30-13h00 Tuberculose em notícia: por uma literacia para a saúde Felisbela Lopes Departamento de Ciências da Comunicação Centro de Estudos Comunicação e Sociedade Universidade do Minho
Curso Avançado em Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 4ª edição, novembro
Objectivos: Este curso tem como objectivo aprofundar a compreensão de conceitos na área da bioestatística e sua aplicação na análise de modelos multivariados em Investigação clínica epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Regressão Linear Múltipla: modelo de regressão linear múltipla; pressupostos; inferência sobre os parâmetros da população; coeficiente de determinação parcial e ajustado; multicolinearidade. - Análise de Variância a mais de um factor; comparações múltiplas. - Testes de diagnóstico: sensibilidade, especificidade, valores preditivos, curvas ROC. - Modelos lineares generalizados: Regressão Logística e Regressão de Poisson: métodos de seleção das variáveis; interpretação dos coeficientes; odds ratios e riscos relativos ajustados; interação e confundimento. - Análise de sobrevivência: Noções gerais; Curvas de Kaplan-Meier; Teste do log-rank; Modelos de regressão para análise de sobrevivência (Modelo de Cox). - Análise de Sobrevivência na presença de riscos competitivos: Noções gerais; Função de Incidência Cumulativa; Modelos de regressão para análise de sobrevivência na presença de riscos competitivos (Modelo de Cox por causa-específica e Modelo de Fine & Gray). Destinatários: O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam aprofundar conhecimentos de estatística no desenvolvimento da sua atividade científica e profissional. É requisito de acesso a este Curso: evidenciar conhecimentos de análise estatística ou ter frequentado algum curso de "Introdução à Bioestatística”. Docentes: - Denisa Mendonça - Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira - Milton Severo - Álvaro Azevedo Local, datas e horário: O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, dias 7, 8, 10, 14, 15, 17, 21 e 22 de Novembro (nos dias 10 e 17 de novembro, o curso realiza-se das 18:00 às 20:00h). Inscrições limitadas a 24 participantes.
Workshop: Tuberculose – o que o enfermeiro tem de saber, outubro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Tuberculose – o que o enfermeiro tem de saber O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Colaboração: Enfermeira Marta Gomes, especialista em Enfermagem Comunitária, Mestre em Saúde Pública ( Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho; Colaboração com a DGS - Programa Nacional para a Tuberculose, área de formação e vigilância). Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Programa Detalhado
Curso de Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica – 4ª edição, Setembro-Outubro
Objetivos: Proporcionar conhecimento e compreensão em estatística descritiva e conceitos básicos em estatística inferencial, frequentemente utilizados em investigação clínica e epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Introdução e Conceitos Gerais: enquadramento da Estatística na Investigação em Saúde; metodologia da Investigação; alguns cuidados com a informatização dos dados. - Análise exploratória de dados e Estatística descritiva: classificação de variáveis, medidas de tendência central e dispersão, tabelas de frequência e representação gráfica de dados. - Distribuições de probabilidade. - Inferência Estatística: População e amostra; Métodos de Amostragem; parâmetros de uma população, estimadores e distribuição amostral; estimação pontual e intervalar. Conceitos gerais sobre testes de hipóteses e Intervalos de Confiança. - Testes de hipóteses e Intervalos de confiança para a média considerando uma única amostra, amostras emparelhadas e amostras independentes. Teste de hipóteses para as variâncias. - Análise de variância a um factor. Comparações múltiplas. - Testes não paramétricos. - Inferências sobre proporções: Intervalo de confiança e Teste de hipóteses para uma proporção. Comparação de duas proporções considerando amostras independentes e amostras emparelhadas. Comparação de proporções considerando várias amostras independentes (teste Qui-quadrado) - Regressão linear simples e correlação. - Leitura e análise crítica de artigos. Destinatários:O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam desenvolver a capacidade crítica na análise estatística de dados de investigação clínica e epidemiológica. Docentes: -Denisa Mendonça -Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira - Milton Severo - Álvaro Azevedo Local, datas e horário:O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, dias 19, 20, 22, 26, 27 e 29 de Setembro e 3 e 4 de Outubro (nos dias 22 e 29 de setembro, o curso realiza-se das 18:00 às 20:00h).
Workshop: Micobactérias não Tuberculosas, julho
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Micobactérias não tuberculosas O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Programa Detalhado
Introdução à Estatística Espacial com R, Junho
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto promove os seguintes cursos: Introdução à Estatística Espacial com o R (20 e 21 de junho 2016) Applied Bayesian Modelling (27, 28 e 29 de junho 2016) Embora ambos os cursos funcionem de forma independente, o primeiro curso pode ser visto como uma introdução à Estatística Espacial e, assim, constituir uma primeira abordagem a alguns dos tópicos a desenvolver no segundo curso essencialmente focado em modelação bayesiana. O curso dirige-se a investigadores nas áreas de Estatística, Epidemiologia, Saúde Pública e Medicina, Medicina Veterinária com um interesse particular na modelação estatística. Curso 1: 150 euros Curso 2: 225 euros Cursos 1 e 2: 325 euros. Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação aos participantes que frequentarem pelo menos 80% do curso.
Modelação Bayesiana, Junho
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto promove os seguintes cursos: Introdução à Estatística Espacial com o R (20 e 21 de junho 2016) Applied Bayesian Modelling (27, 28 e 29 de junho 2016) Embora ambos os cursos funcionem de forma independente, o primeiro curso pode ser visto como uma introdução à Estatística Espacial e, assim, constituir uma primeira abordagem a alguns dos tópicos a desenvolver no segundo curso essencialmente focado em modelação bayesiana. O curso dirige-se a investigadores nas áreas de Estatística, Epidemiologia, Saúde Pública e Medicina, Medicina Veterinária com um interesse particular na modelação estatística. Curso 1: 150 euros Curso 2: 225 euros Cursos 1 e 2: 325 euros. Certificado de Participação: Será emitido um certificado de participação aos participantes que frequentarem pelo menos 80% do curso.
Tuberculose e terapêutica biológica - identificação do risco, o rastreio, a prevenção, a vigilância e abordagem do caso de tuberculose activa, junho
Os doentes sob medicação biológica têm um risco acrescido para tuberculose, com a particularidade de ocorrência mais frequente de formas graves da doença. A definição de normas de rastreio de tuberculose nestes doentes veio reduzir a incidência de tuberculose neste grupo. Mantém-se contudo algumas questões frequentes - quando, como, quantas vezes rastrear? O que fazer perante uma conversão tuberculina ou do teste IGRA? O que fazer perante uma exposição de novo após um tratamento preventivo? O que fazer se o doente tiver tuberculose no decorrer do tratamento com biológicos? Se tiver uma tuberculose no decorrer de biológicos e tiver ocorrido suspensão dos mesmos, quando reiniciar? E com o que reiniciar?
Construção de questionários: Análise fatorial, exploratória e confirmatória, maio-junho
O curso dirige-se a estudantes e profissionais das áreas das Ciências da Saúde e das Ciências Sociais. objetivos: Adquirir conhecimentos teóricos e práticos no desenvolvimento e aplicação de instrumentos que pretendam avaliar informação em Saúde. Desenvolver um questionário ou uma escala para avaliação de informação objetiva ou subjetiva em saúde, testar a sua validade e fiabilidade e fazer a sua revisão crítica. Desenvolver capacidades práticas de análise das propriedades psicométricas de uma escala de medição em saúde, nomeadamente de técnicas estatísticas como análise de componentes principais, análise fatorial, Coeficiente Kappa e Coeficiente de correlação intraclasse. Clique aqui para consultar o programa final
Tuberculose e terapêutica biológica - identificação do risco, o rastreio, a prevenção, a vigilância e abordagem do caso de tuberculose activa, maio
Os doentes sob medicação biológica têm um risco acrescido para tuberculose, com a particularidade de ocorrência mais frequente de formas graves da doença. A definição de normas de rastreio de tuberculose nestes doentes veio reduzir a incidência de tuberculose neste grupo. Mantém-se contudo algumas questões frequentes - quando, como, quantas vezes rastrear? O que fazer perante uma conversão tuberculina ou do teste IGRA? O que fazer perante uma exposição de novo após um tratamento preventivo? O que fazer se o doente tiver tuberculose no decorrer do tratamento com biológicos? Se tiver uma tuberculose no decorrer de biológicos e tiver ocorrido suspensão dos mesmos, quando reiniciar? E com o que reiniciar?
Revisão Sistemática e Meta-Análise, Maio
Systematic reviews are becoming more frequent in the scientific literature, which contributes to an increase in the transparency and quality of literature reviews. This course will cover methodological aspects of systematic reviews, namely: identification of potentially eligible studies in different sources and efficient management of the searches; assessment of the quality of the studies; data extraction from the original reports; different strategies for data synthesis. We will also present the scientific basis for quantitative synthesis of the results by meta-analysis. The course is intended to participants with previous training in epidemiology and biostatistics. At the end of the course the participants should be able to perform a critical appraisal of systematic reviews, and to design research projects based on these methodologies. The maximum number of participants will be 15; selection will be based on the evaluation of the applicants’ curriculum vitae. Click here to see the program
Workshop: Revisão e Melhoria de Nota (Curso Tuberculose), abril
No seguimento da 3ª edição do curso de Tuberculose irá decorrer no próximo dia 23 de abril, um workshop de revisão da matéria e melhoria de nota. Programa: 9h00 - Diagnóstico de Tuberculose 9h30 - Tratamento 10h00 - Rastreio 10h30 - Intervalo para café 11h00 - Teste O curso dirige-se aos alunos que frequentaram qualquer edição do Curso Tuberculose. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto
Talas e Ligaduras Funcionais em Lesões Músculo-esqueléticas Relacionadas com o Trabalho, abril
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Centro Hospitalar São João e Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto propõem-se a organizar o curso teórico-prático subordinado ao tema: Talas e Ligaduras Funcionais em Lesões Músculo-esqueléticas Relacionadas com o Trabalho O curso dirige-se a alunos e profissionais das áreas de Terapia Ocupacional, Medicina do Trabalho, Medicina Física e de Reabilitação, Ortopedia, Reumatologia São objetivos do curso que o participante seja capaz de: 1. Desenvolver a capacidade de avaliar criticamente a sua própria prática em contexto de abordagem terapêutica das lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho; 2. Discutir mecanismos da lesão ortopédica e traumática da mão em contexto laboral, tipos de talas e outras abordagens terapêuticas; 3. Contribuir para o corpo de conhecimento sobre técnicas de tratamento em talas e ligaduras funcionais na reeducação do membro superior; 4. Executar de forma adequada com recurso a material termoplástico as talas protocoladas e ligaduras funcionais para as lesões estudadas; 5. Demonstrar capacidade de análise e síntese relativamente aos princípios de abordagem terapêutica da lesão músculo-esquelética relacionada com o trabalho, através do recurso a métodos instrumentais de reeducação do membro superior Clique aqui para ver o Programa
Tuberculose - 3ª edição, jan-abr - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia organizam o Curso: Tuberculose O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 50 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. São objetivos do curso que o participante seja capaz de: - Aplicar conceitos de epidemiologia na prática clinica; - Utilizar as ferramentas diagnósticas no estudo de um doente com suspeita de tuberculose; - Utilizar os fármacos disponíveis no tratamento da tuberculose, assim como abordar as co-morbilidades e os efeitos adversos; - Compreender os princípios da abordagem da tuberculose multi-resistente; - Perceber como rastrear as populações de risco; - Saber como abordar um surto de tuberculose e compreender a dinâmica de transmissão de tuberculose numa comunidade; São critérios de avaliação: - Participação nas sessões; - Teste de avaliação final de escolha múltipla; Clique Aqui para ver o Programa

2015

Workshop: Abordagem da tuberculose - O papel do enfermeiro, Novembro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Abordagem da tuberculose - O papel do enfermeiro O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Colaboração: Enfermeira Marta Gomes, especialista em Enfermagem Comunitária, Mestre em Saúde Pública ( Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho; Colaboração com a DGS - Programa Nacional para a Tuberculose, área de formação e vigilância). Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Programa Detalhado
Curso Avançado em Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 3ª edição, Outubro
Objectivos: Este curso tem como objectivo aprofundar a compreensão de conceitos na área da bioestatística e sua aplicação na análise de modelos multivariados em Investigação clínica epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Regressão Linear Múltipla: modelo de regressão linear múltipla; pressupostos; inferência sobre os parâmetros da população; coeficiente de determinação parcial e ajustado; multicolinearidade. - Análise de Variância a mais de um factor; comparações múltiplas. - Testes de diagnóstico: sensibilidade, especificidade, valores preditivos, curvas ROC. - Modelos lineares generalizados: Regressão Logística e Regressão de Poisson: métodos de seleção das variáveis; interpretação dos coeficientes; odds ratios e riscos relativos ajustados; interação e confundimento. - Análise de sobrevivência: Noções gerais; Curvas de Kaplan-Meier; Teste do log-rank; Modelos de regressão para análise de sobrevivência (Modelo de Cox). - Análise de Sobrevivência na presença de riscos competitivos: Noções gerais; Função de Incidência Cumulativa; Modelos de regressão para análise de sobrevivência na presença de riscos competitivos (Modelo de Cox por causa-específica e Modelo de Fine & Gray). Destinatários: O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam aprofundar conhecimentos de estatística no desenvolvimento da sua atividade científica e profissional. É requisito de acesso a este Curso: evidenciar conhecimentos de análise estatística ou ter frequentado algum curso de "Introdução à Bioestatística”. Docentes: - Denisa Mendonça - Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira - Milton Severo - Álvaro Azevedo Local, datas e horário: O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, em oito sessões: - dias 19, 20, 22, 26, 27 e 30 de Outubro, 2 e 3 de Novembro Inscrições limitadas a 24 participantes.
Workshop: Micobactérias não Tuberculosas, Outubro
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Micobactérias não tuberculosas O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Programa Detalhado
Introdução aos Modelos de Equações Estruturais , Outubro
Os Modelos de Equações Estruturais, conhecidos por SEM, do inglês Structural Equation Modeling, são considerados uma técnica de modelação generalizada, usada para testar a validade de modelos teóricos, nos quais são definidas relações lineares múltiplas e hipotéticas entre as variáveis. Esta é uma metodologia de análise estatística que combina aspetos de regressão múltipla com análise fatorial, para estimar simultaneamente uma série de relações de dependência inter-relacionadas. Trata-se de uma metodologia que testa empiricamente um conjunto de relacionamentos de dependência com base numa teoria definida à priori, pelo investigador, sendo uma das características que a distingue das restantes técnicas de análise multivariada. É uma transição de uma análise exploratória para uma perspetiva confirmatória. Estes modelos têm-se mostrado úteis no desenvolvimento teórico de diversas áreas que tenham necessidade de mensuração e estudo de relações entre fenómenos complexos e que exijam a análise de múltiplas relações simultâneas. Observações Objetivos Gerais do Curso Definição de conceitos, noções básicas e fundamentais de Modelos de Equações Estruturais; Aquisição de competências no desenvolvimento e aplicação de Modelos de Equações Estruturais. Destinatários e Pré-Requisitos Alunos, investigadores e outros interessados, com formação em Estatística Descritiva e Inferência Estatística. O curso é orientado para participantes já familiarizados com análise de correlação e regressão linear, testes de hipóteses e análise fatorial confirmatória. Conteúdos Programáticos Noções fundamentais de Modelos de Equações Estruturais; Modelo de Medida: Análise Fatorial Confirmatória; Modelos de Equações Estruturais Completos com Efeitos de Mediação. Utilização do software AMOS Prazo da Inscrição O curso só terá lugar com um número mínimo de 10 participantes
Investigação Qualitativa em Saúde, Setembro
Pretende-se com este Curso familiarizar os formandos com as técnicas de recolha e análise de informação usadas no âmbito da investigação qualitativa em saúde. Mais especificamente, espera-se que no final do Curso os formandos sejam capazes de: Identificar e avaliar os fundamentos, limites e potencialidades da metodologia qualitativa em contextos relacionados com a saúde. Analisar a adequabilidade das diversas estratégias de investigação qualitativa na área da saúde. Compreender as dimensões éticas implicadas no uso da metodologia qualitativa. Desenhar um projeto de investigação qualitativa em saúde. Conhecer os critérios de publicação de artigos científicos. Identificar software de apoio à análise de dados qualitativos em saúde.
Systems Science and Public Health Research, Julho
WHERE DO WE COME FROM? Researchers in public health and epidemiology look at disease causation using conceptual models that comprise heterogeneous, interacting actors at multiple ecological levels, from pathophysiologic pathways to societal contexts. Despite this qualitative recognition of complexity, the ‘exposure-outcome’ paradigm has clearly dominated quantitative approaches in public health research. This reductionist approach has provided key insights on how to improve some aspects of population health, but many systemic problems cannot be fully understood or changed using fundamental models alone. WHERE ARE WE AT? Today, one of the major challenges that public health research faces is the translation of qualitative conceptual models of disease causation into formal quantitative modeling that can successfully incorporate complexity. In the past decades, complex systems modeling and simulation have evolved substantially and they now take advantage of increasingly diverse methodological tools and powerful computational resources. Recently, such models have been applied to issues as complex and diverse as infectious disease transmission and surveillance, non-communicable diseases epidemics and health systems policies. They provide a promising framework to deal with many of the current and future challenges in population health research and to fuel the production of true translational knowledge. WHAT IS OUR AIM? By inviting leading systems researchers, we aim to promote the presentation and discussion of integrative approaches that combine increasing amounts of information produced within and between levels of scientific inquiry into an objective and reproducible framework that can be used for public health research. Specifically, by the end of the course, students should be able to: Formulate public health issues as complex systems; Recognize key systems methods for public health research (agent-based modeling, system dynamics, network analysis); Understand how complementary systems methods have been used to address public health issues as diverse as HIV/AIDS and tobacco control; Identify, within their own research interests, questions that might benefit from formal complex systems approaches. CONFIRMED SPEAKERS Douglas Luke (Professor; Director at the Center for Public Health Systems Science, Washington University in St. Louis) Jeffrey Lazarus (Professor at Copenhagen University, founding secretariat director at Health Systems Global) João Claro (National Director of the Carnegie Mellon Portugal Program, Head of the Innovation and Technology Transfer Unit at INESC TEC) Abílio Pereira Pacheco (Researcher at the Institute of Systems and Computer Engineering, INESC TEC) José Pereira Leal (Principal investigator, Head of Bioinformatics Unit and Computational Genomics Laboratory at Instituto Gulbenkian de Ciência) Chairs Henrique Barros (Professor; President of the Institute of Public Health, University of Porto) Raquel Lucas (Researcher at the Institute of Public Health, University of Porto) REGISTRATION We will admit up to 40 participants. Registration is free of charge but mandatory. Registrations should be sent by e-mail to rlucas@med.up.pt and secretaria@ispup.up.pt and must include: name, affiliation and a short motivation statement. VENUE ISPUP – Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, 135 4050 600 Porto Portugal ispup.up.pt
Curso de Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica – 3ª edição, Julho - ESGOTADO
Objetivos: Proporcionar conhecimento e compreensão em estatística descritiva e conceitos básicos em estatística inferencial, frequentemente utilizados em investigação clínica e epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Introdução e Conceitos Gerais: enquadramento da Estatística na Investigação em Saúde; metodologia da Investigação; alguns cuidados com a informatização dos dados. - Análise exploratória de dados e Estatística descritiva: classificação de variáveis, medidas de tendência central e dispersão, tabelas de frequência e representação gráfica de dados. - Distribuições de probabilidade. - Inferência Estatística: População e amostra; Métodos de Amostragem; parâmetros de uma população, estimadores e distribuição amostral; estimação pontual e intervalar. Conceitos gerais sobre testes de hipóteses e Intervalos de Confiança. - Testes de hipóteses e Intervalos de confiança para a média considerando uma única amostra, amostras emparelhadas e amostras independentes. Teste de hipóteses para as variâncias. - Análise de variância a um factor. Comparações múltiplas. - Testes não paramétricos. - Inferências sobre proporções: Intervalo de confiança e Teste de hipóteses para uma proporção. Comparação de duas proporções considerando amostras independentes e amostras emparelhadas. Comparação de proporções considerando várias amostras independentes (teste Qui-quadrado) - Regressão linear simples e correlação. - Leitura e análise crítica de artigos. Destinatários:O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam desenvolver a capacidade crítica na análise estatística de dados de investigação clínica e epidemiológica. Docentes: -Denisa Mendonça -Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira - Milton Severo - Álvaro Azevedo Local, datas e horário:O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, dias 6, 7, 10, 13, 14, 17, 20 e 21 de Julho.
Workshop: Tuberculose na Criança, Junho
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto organiza o Workshop: Tuberculose na Criança O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 70 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Valor de Inscrição: €30 Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto Duração e Horário: Sábado, das 9h00 às 13h30. Contactos: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Rua das Taipas, nº 135, Porto (Portugal) Tlf. + 351 222 061 820 (Ext. 105) Fax + 351 222 061 821 Inscrição online: A inscrição pode ser realizada em http://www.ispup.up.pt Data limite de inscrição: 1 de Junho Programa Detalhado
VIH e Hepatites, Junho
The annual infectious disease seminar at the University of Porto will focus on HIV and Hepatitis. Portuguese researchers and practitioners together with experts from other countries and international agencies will present the latest advances and challenges regarding these two infectious diseases and related issues. Epidemiology, research methods and future perspectives will be presented in a series of interactive sessions at the Institute of Public Health, Porto. Join us as as we debate, discuss and uncover why two preventable and treatable infections continue to be major public health issues in Europe, despite national and regional interventions and policies to prevent, treat and eventually eliminate them. Registration deadline: 12th June PROGRAMME Wednesday | 17.06.2015 14:30-15:15 | Epidemiological methods to address HIV and Hepatitis, Henrique Barros (FMUP/ISPUP) 15:45-16:30 | HIV in the world, Ana Cláudia Carvalho (CHSJ/FMUP/ISPUP) 16:45-17:30 | Strategies to eliminate hepatitis C, Jeffrey Lazarus (University of Copenhagen) 17:45-18:30 | Checkpoint LX: from design to research, Paula Meireles (FMUP/ISPUP) ________________________________________________________ Thursday | 18.06.2015 09:00-09:45 | Harm Reduction and Outreach teams, Marta Pinto (APDES/FPCEUP/RECI) 10:00-10:45 | Prisons and Health Literacy, Andreia Rodrigues (ISPUP) 11:15-12:00 | Infection control in hospitals, Carlos Alves (CHSJ) 12:15- 13:00 | Organising the response to discrimination, Pedro Silvério Marques (GAT/Ser+) 14:30-15:15 | HIV and Hepatitis in prisons, Henrique Barros (FMUP/ISPUP) 15:30-16:15 | Sex work, Hepatitis, HIV and other STDs, Sónia Dias (IHMT) 16:45-17:30 | HIV in Portugal: modelling incidence, Júlio Silva (FCUP/ISPUP) 17:45-18:30 | HIV in the Eastern Mediterranean region, Ahmed Nabil (FMUP/ISPUP) ________________________________________________________ Friday | 19.06.2015 09:00-09:45 | Monitoring the HIV response in Europe, Teymur Noori (ECDC) 10:00-10:45 | HIV system Public Health approach, Raquel Lucas (FMUP/ISPUP) 11:15-12:00 | HIV: is there a hope for a vaccine? , José Marcelino (IHMT) 12:15- 13:00 | Migrants and HIV: the aMASE Study, Debora Alvarez (ISCIII) 14:30-15:15 | HIV, hepatitis and people who inject drugs, Lucas Wiessing (EMCDDA) 15:30-16:15 | Financial burden of Hepatitis C treatment: the experience of an hospital, Lucybell Moreira (CHSJ) 16:30-17:15 | General Discussion, Evaluation and Closing remarks, Henrique Barros (FMUP/ISPUP) 17:30 | Voices from the epidemics, Presentation of EMIS Portugal and Farewell Drinks
Health Systems Methods and Current Research – 3rd Edition, Junho - ESGOTADO
The third international health systems seminar at the University of Porto will focus on methods and current research. Leading global scholars together with experts from Portugal will present the latest methodological developments and current research. Drawing on the new Health Policy and Systems Research: A Methodology Reader and the Health Systems Global symposia on health systems research (www.healthsystemsglobal.org), the seminar aims to provide a basis to better understand how to strengthen the quality of health policy and systems research as well as health systems themselves. Ideas, experiences and evidence will be presented each day at the Institute of Public Health, University of Porto. Join us for three days as we debate, discuss and uncover why health systems strengthening continue to be a major issue globally. Detailed Programme
Modelo de Regressão Multinível em Ciências da Saúde, Junho - CANCELADO
Orador: Maria Eugénia Ferrão (UBI & CEMAPRE) Pretende-se com este Curso familiarizar os participantes com a modelação multinível e compreender a sua relevância na investigação em saúde pública. Mais especificamente, espera-se que no final do Curso os participantes sejam capazes de:• Reconhecer conceptualmente a relação entre o contexto (nível macro) e o indivíduo (nível micro) e incorporá-la no modelo;• Aplicar ao nível introdutório algumas das especificações do modelo multinível;• Realizar modelação multinível com o programa estatístico MLwiN.
Workshop: Revisão e Melhoria de Nota (1ª e 2ª Edições do Curso Tuberculose), Maio
No seguimento da 2ª edição do curso de Tuberculose irá decorrer no próximo dia 23 de maio, um workshop de revisão da matéria e melhoria de nota. Programa: 9h00 - Diagnóstico de Tuberculose 9h30 - Tratamento 10h00 - Rastreio 10h30 - Intervalo para café 11h00 - Teste O curso dirige-se aos alunos que frequentaram as 1ª e 2ª edições do Curso Tuberculose. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutora Raquel Duarte (Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho; Centro Diagnóstico Pneumológico; Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Centro de Referência para a TBMR da Região Norte; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) Local: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - Rua das Taipas, nº 135, Porto
Sistemas de Apoio à Decisão em Saúde, Maio
Enquadramento e objectivos: Um sistema apoio à decisão é um sistema computacional interativo cujo objetivo é ajudar os decisores – profissionais de saúde – a utilizar os dados e modelos de forma a identificar e a resolver problemas com vista à tomada de decisões em saúde. Para tal são necessárias competências nas áreas de extração de conhecimentos – data mining – usando modelos que procuram automaticamente regularidades e padrões. Esses padrões e regularidades podem ser generalizados de forma a serem úteis em decisões futuras. São objetivos do curso que os participantes adquiram conhecimentos na utilização de uma aplicação computacional na análise estatística de dados em ambiente R e na construção de um sistema de apoio à decisão em saúde. Destinatários: Investigadores e estudantes universitários pré- e pós- graduados com conhecimentos de estatística descritiva e inferência básica e que pretendam aperfeiçoar as suas competências na modelação de dados supervisionados e não supervisionados utilizando as capacidades da ferramenta de acesso livre R. Tem um limite de 15 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae. Informação Geral Responsável pelo curso: Doutor Milton Severo (Faculdade de Medicina da Universidade do Porto; Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto) é licenciado em Matemática pela Universidade de Aveiro, Mestre em Análise de Dados e Sistemas de Apoio à Decisão pela Faculdade de Economia de Universidade do Porto e Doutorado em Saúde Pública pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. O seu trabalho tem abordado essencialmente a modelação de problemas na área da epidemiologia, saúde pública, nutrição e educação médica. Possui mais de uma centena de trabalhos publicados a nível internacional e nacional. Programa Detalhado
Introdução à Aplicação do Modelo Bayesiano
Este curso foi estruturado de modo a dotar os formandos de conhecimento introdutório ao Modelo Bayesiano, aproximação à modelagem estatística e associações a métodos (como as técnicas de Markov Chain Monte Carlo (MCMC) e variantes dessas técnicas. O curso irá focar a implementação prática de modelos que utilizem software R bem como modelos relacionados (incluindo ligações entre R e OpenBUGS). Docente: Professor Trevor Bailey, College of Engineering, Mathematics and Physical Sciences, University of Exeter, UK. O curso está dividido em sessões: Introdução ao Modelo Bayesiano e MCMC Revisão de metodologia Bayesiana, MCMC e algoritmo Hastings-Metropolis, conceitos infereciais e adequação ao modelo. Aplicações do Modelo Bayesiano Exemplos de implementaçõ de uma vasta gama de modelos standard usando R e ligações entre R e OpenBUGS, incluindo modelos mistos lineares e lineares generalizados, modelos de sobrevivência, modelos temporais e espaço-temporais, e modelos generalizaos aditivos. Trabalho Prático Realização de trabalho prático em grupo través da resolução de exercícios de modelagem associados à própria implementação em software. Conceitos Avançados Breve discussão sobre técnicas avançadas: "Reversible Jump" (RJMCMC) e Computação Aproximadamente Bayesiana (ABC). O curso é apropriado para indivíduos relacionados com análise estatística a desenvolver trabalho em áreas como a epidemiologia, saúde pública, estatística médica, ciências ambientais e biociência. Assume-se que os participantes têm conhecimentos de rotinas estatisticas como regressão e modelos lineares generalizados bem como conceitos relacionados com R. O curso não assume que o participante tenha um elevado nível de conhecimntos em estatística matemática. O curso será ministrado pelo Professor Trevor Bailey, College of Engineering, Mathematics and Physical Sciences, University of Exeter, UK. Data limite de inscrição: 6 de Abril
Tuberculose - 2ª edição, Jan-Abr - ESGOTADO
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia organizam o Curso: Tuberculose O curso dirige-se a profissionais de saúde que trabalham com doentes com tuberculose. Tem um limite de 50 participantes e a seleção será efetuada com base na avaliação do curriculum vitae.   São objetivos do curso que o participante seja capaz de: Aplicar conceitos de epidemiologia na prática clínica;  Utilizar as ferramentas diagnósticas no estudo de um doente com suspeita de tuberculose;  Utilizar os fármacos disponíveis no tratamento da tuberculose, assim como abordar as co-morbilidades e os efeitos adversos;  Compreender os princípios da abordagem da tuberculose multi-resistente;  Perceber como rastrear as populações de risco;  Saber como abordar um surto de tuberculose e compreender a dinâmica de transmissão de tuberculose numa comunidade. São critérios de avaliação: Participação nas sessões;  Teste de avaliação final de escolha múltipla; Clique Aqui para ver o Programa
Curso Avançado em Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 2ª edição, Janeiro - ESGOTADO
Objectivos: Este curso tem como objectivo aprofundar a compreensão de conceitos na área da bioestatística e sua aplicação na análise de modelos multivariados em Investigação clínica epidemiológica. Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa: - Regressão Linear Múltipla: modelo de regressão linear múltipla; pressupostos; inferência sobre os parâmetros da população; coeficiente de determinação parcial e ajustado; multicolinearidade. - Análise de Variância a mais de um factor; comparações múltiplas. - Testes de diagnóstico: sensibilidade, especificidade, valores preditivos, curvas ROC. - Modelos lineares generalizados: Regressão Logística e Regressão de Poisson: métodos de seleção das variáveis; interpretação dos coeficientes; odds ratios e riscos relativos ajustados; interação e confundimento. - Análise de sobrevivência: Noções gerais; Curvas de Kaplan-Meier; Teste do log-rank; Modelos de regressão para análise de sobrevivência (Modelo de Cox). - Análise de Sobrevivência na presença de riscos competitivos: Noções gerais; Função de Incidência Cumulativa; Modelos de regressão para análise de sobrevivência na presença de riscos competitivos (Modelo de Cox por causa-específica e Modelo de Fine & Gray). Local, datas e horário: O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, nos dias 5, 7, 9, 12, 13, 15, 19 e 21 de Janeiro. Destinatários: O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam aprofundar conhecimentos de estatística no desenvolvimento da sua actividade científica e profissional. É requisito de acesso a este Curso: evidenciar conhecimentos de análise estatística ou ter frequentado algum curso de \\\"Introdução à Bioestatística\\\".

2014

Workshop: Tratamento da tuberculose em doentes com co-morbilidades - insuficiência hepática, insuficiência renal, VIH positivo, 13 de Dezembro
Discutindo a tuberculose - Módulo mono-temático13 de dezembro - Tratamento da tuberculose em doentes com co-morbilidades - insuficiência hepática, insuficiência renal, VIH positivoLocal: ISPUPMetodologia: apresentação teórica do tema e discussão de casos práticosPopulação alvo: clínicos a trabalhar na área da tuberculoseLíngua: Português/InglêsDepois de um curso geral em tuberculose, impunha-se a criação de dias mono-temáticos que permitissem abordar com maior detalhe alguns dos assuntos. Estas reuniões são dirigidas a médicos tendo como objetivo permitir-lhes resolver com mais facilidade os casos mais complexos de tuberculose. Vamos manter a metodologia com apresentação teórica do tema e discussão de casos práticos.Nota: inscrições limitadas a 30 participantes.
Curso de Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - 2ª edição, Novembro-Dezembro - ESGOTADO
Objetivos:Proporcionar conhecimento e compreensão em estatística descritiva e conceitos básicos em estatística inferencial, frequentemente utilizados em investigação clínica e epidemiológica.   Metodologia de ensino: - Exposições teóricas. - Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS). - Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões.   Programa: - Introdução e Conceitos Gerais: enquadramento da Estatística na Investigação em Saúde; metodologia da Investigação; alguns cuidados com a informatização dos dados. - Análise exploratória de dados e Estatística descritiva: classificação de variáveis, medidas de tendência central e dispersão, tabelas de frequência e representação gráfica de dados. - Distribuições de probabilidade. - Inferência Estatística: População e amostra; Métodos de Amostragem; parâmetros de uma população, estimadores e distribuição amostral; estimação pontual e intervalar. Conceitos gerais sobre testes de hipóteses e Intervalos de Confiança.  - Testes de hipóteses e Intervalos de confiança para a média considerando uma única amostra, amostras emparelhadas e amostras independentes. Teste de hipóteses para as variâncias.  - Análise de variância a um fator. Comparações múltiplas.  - Testes não paramétricos. - Inferências sobre proporções: Intervalo de confiança e Teste de hipóteses para uma proporção. Comparação de duas proporções considerando amostras independentes e amostras emparelhadas. Comparação de proporções considerando várias amostras independentes (teste Qui-quadrado) - Regressão linear simples e correlação.  - Leitura e análise crítica de artigos.   Destinatários: O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam desenvolver a capacidade crítica na análise estatística de dados de investigação clínica e epidemiológica   Docentes:  - Denisa Mendonça  - Laetitia Teixeira  - Pedro Oliveira - Milton Severo - Álvaro Azevedo Local, datas e horário: O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, nos dias 17, 19, 21, 24, 26 e 28 de Novembro e 1 e 3 de Dezembro.
Workshop: Rastreio de tuberculose. Tratamento de infeção latente e quimioprofilaxia, 18 de Outubro
Discutindo a tuberculose - Módulo mono-temático18 de outubro - Rastreio de tuberculose. Tratamento de infeção latente e quimioprofilaxiaLocal: ISPUPMetodologia: apresentação teórica do tema e discussão de casos práticosPopulação alvo: clínicos a trabalhar na área da tuberculoseLíngua: Português/InglêsDepois de um curso geral em tuberculose, impunha-se a criação de dias mono-temáticos que permitissem abordar com maior detalhe alguns dos assuntos. Estas reuniões são dirigidas a médicos tendo como objetivo permitir-lhes resolver com mais facilidade os casos mais complexos de tuberculose. Vamos manter a metodologia com apresentação teórica do tema e discussão de casos práticos.Nota: inscrições limitadas a 30 participantes.
Introduction to Occupational Health, October - ESGOTADO
ResponsibleFernando G. Benavides (Pompeu Fabra University, Barcelona – Spain) Scientific programmeOccupational health, as part of public health, has the goal to promote and protect the workers\' health. Work is one of the basic determinants of health. Occupation has a profound influence, both negative (injury, illness) and positive (welfare, social identity), on health. At the same time, health bears directly on the work, and its impact can be either positive (productivity) or negative (absences due to disability). The course “Introduction to Occupational Health” represents a unique opportunity to learn and/or refresh fundamental concepts regarding the main health problems affecting employees from a public health perspective. This course has five sessions (two hours each) and addresses:1) Welfare state and occupational health;2) Precarious employment and health;3) Evaluation of interventions aimed at prevention of occupational injuries;4) Recording and notification of occupational diseases;5) Evaluation of sickness absence management policies. The number of participants is limited to 50 participants.For whomStudents of health-related fields and health professionalsLanguageEnglish
Curso Avançado em Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - ESGOTADO
Objectivos:Este curso tem como objectivo aprofundar a compreensão de conceitos na área da bioestatística e sua aplicação na análise de modelos multivariados em Investigação clínica epidemiológica.Metodologia de ensino:- Exposições teóricas.- Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS).- Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões. Programa:- Regressão Linear Múltipla: modelo de regressão linear múltipla; pressupostos; inferência sobre os parâmetros da população; coeficiente de determinação parcial e ajustado; multicolinearidade.- Análise de Variância a mais de um factor; comparações múltiplas.- Testes de diagnóstico: sensibilidade, especificidade, valores preditivos, curvas ROC.- Modelos lineares generalizados: Regressão Logística e Regressão de Poisson: métodos de seleção das variáveis; interpretação dos coeficientes; odds ratios e riscos relativos ajustados; interação e confundimento.  - Análise de Sobrevivência (noções gerais): univariada (Kaplan-Meier) e multivariada (modelo de regressão de Cox). Anáalise de sobrevivência com eventos competitivos  .Local, datas e horário:O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, 2 a 4 de Julho e de  7 a 11 de Julho.Destinatários:O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam aprofundar conhecimentos de estatística no desenvolvimento da sua actividade científica e profissional. É requisito de acesso a este Curso: evidenciar conhecimentos de análise estatística ou ter frequentado algum curso de \"Introdução à Bioestatística\".Docentes: -Denisa Mendonça -Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira- Milton Severo- Álvaro AzevedoINSCRIÇÕES ESGOTADAS. INSCREVA-SE E FICARÁ EM
Curso de Introdução à Bioestatística e suas Aplicações em Investigação Clínica e Epidemiológica - ESGOTADO
Nota: INSCRIÇÕES ESGOTADAS. INSCREVA-SE E FICARÁ EM FILA DE ESPERA CASO HAJA ALGUMA DESISTÊNCIA OU PODERÁ SER TRANSFERIDO PARA A PRÓXIMA EDIÇÃO DO CURSO. Objetivos:Proporcionar conhecimento e compreensão em estatística descritiva e conceitos básicos em estatística inferencial, frequentemente utilizados em investigação clínica e epidemiológica.Metodologia de ensino:- Exposições teóricas.- Demonstrações práticas do processo de análise de dados (as aulas serão apoiadas pelo software estatístico SPSS).- Exercícios práticos (com recurso ao computador) durante as sessões.Programa:- Introdução e Conceitos Gerais: enquadramento da Estatística na Investigação em Saúde; metodologia da Investigação; alguns cuidados com a informatização dos dados.- Análise exploratória de dados e Estatística descritiva: classificação de variáveis, medidas de tendência central e dispersão, tabelas de frequência e representação gráfica de dados.- Distribuições de probabilidade.- Inferência Estatística: População e amostra; Métodos de Amostragem; parâmetros de uma população, estimadores e distribuição amostral; estimação pontual e intervalar. Conceitos gerais sobre testes de hipóteses e Intervalos de Confiança. - Testes de hipóteses e Intervalos de confiança para a média considerando uma única amostra, amostras emparelhadas e amostras independentes. Teste de hipóteses para as variâncias. - Análise de variância a um factor. Comparações múltiplas. - Testes não paramétricos.- Inferências sobre proporções: Intervalo de confiança e Teste de hipóteses para uma proporção. Comparação de duas proporções considerando amostras independentes e amostras emparelhadas. Comparação de proporções considerando várias amostras independentes (teste Qui-quadrado)- Regressão linear simples e correlação. - Leitura e análise crítica de artigos.Destinatários:O curso destina-se a profissionais da área da Saúde que pretendam desenvolver a capacidade crítica na análise estatística de dados de investigação clínica e epidemiológicaDocentes: -Denisa Mendonça -Laetitia Teixeira - Pedro Oliveira- Milton Severo- Álvaro AzevedoLocal, datas e horário:O Curso decorrerá na Sala de Informática do ISPUP, das 17:00 às 20:00h, de 11 a 13 de Junho e de 16 a 20 Junho.Nota: INSCRIÇÕES ESGOTADAS. INSCREVA-SE E FICARÁ EM FILA DE ESPERA CASO HAJA ALGUMA DESISTÊNCIA OU PODERÁ SER TRANSFERIDO PARA A PRÓXIMA EDIÇÃO DO CURSO.
Health Systems Methods and Current Research, 4-6 Junho
The second international health systems seminar at the University of Porto will focus on methods and current research. Leading global scholars together with experts from Portugal will present the latest methodological developments and current research. Drawing on the new Health Policy and Systems Research: A Methodology Reader and the Health Systems Global symposia on health systems research (www.healthsystemsglobal.org), the seminar aims to provide a basis to better understand how to strengthen the quality of health policy and systems research as well as health systems themselves. Ideas, experiences and evidence will be presented each day at the Institute of Public Health, University of Porto. Join us for three days as we debate, discuss and uncover why health systems strengthening continue to be a major issue globally.     Lecturers will be from BRAC University, the WHO Collaborating Centre at Copenhagen University and the University of Porto. Detailed Programme
Infectious Diseases in Europe: HIV and Hepatitis, 2-4 Junho
The annual infectious disease seminar at the University of Porto will focus on HIV and hepatitis. Leading Portuguese scholars together with foreignexperts and community members will present thelatest issues regarding these two infectious diseases. Epidemiology, research methodology, health policyand current substantive data will be presented in a series of interactive sessions at the Institute of Public Health of Porto. Join us to debate, discuss and uncover why two preventable and treatable infections continue to be major public health issues in Europe, despite national and regional interventions and policies to prevent, treat and eventually eliminate them. Detailed Programme
Nutritional Epidemiology, 29-31 Maio
Responsável: Carla LopesDepartamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública, Faculdade de Medicina da Universidade do PortoInstituto de Saúde Pública da Universidade do PortoObjectivo:Compreender os conceitos e métodos relacionados com a avaliação e aplicação de determinantes nutricionais em saúde. Em especial, serão discutidas: a metodologia usada em inquéritos alimentares nacionais e a avaliação da ingestão alimentar. Além disso, serão discutidos aspectos metodológicos tendo em conta a relação entre alimentação e saúde.Clique aqui para ver o programa
Understanding Clinical Trials, 26-28 Maio
Responsável: Ana AzevedoDepartamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública, Faculdade de Medicina da Universidade do PortoInstituto de Saúde Pública da Universidade do PortoNo âmbito da investigação em populações humanas, os estudos experimentais têm um lugar de destaque, desempenhando um papel importante na avaliação do efeito de intervenções terapêuticas, farmacológicas ou não. Neste curso serão abordados os aspetos metodológicos e estratégicos mais importantes no desenho e execução de ensaios clínicos. A hierarquia da evidência científica para a fundamentação da prática clínica e de saúde pública será discutida.Pretende-se formar leitores críticos da literatura médica, e contribuir para formar profissionais capazes de desenhar ensaios clínicos da iniciativa do investigador, e apoiar clínicos e decisores a vários níveis.Serão abordadas também as regras para a execução de ensaios clínicos em Portugal. Clique aqui para consultar o Programa
GIS: Geographic Information System, 21-24 Maio
Responsável: Maria de Fátima PinaFaculdade de Medicina da Universidade do PortoInstituto de Engenharia Biomédica - INEBInstituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - ISPUPObjectivos:Entender a importância do espaço geográfico e das novas tecnologias de informação geográfica na análise de dados da saúde.Aprender conceitos básicos de cartografia, de georeferenciação e de análise espacial de dados de saúde.Aprender a utilizar os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e os GPS, nas análises de dados de saúde e ambiente.Para ver o Programa clique aqui 
Applied Bayesian Modelling, 19-20 Maio
Responsáveis:Denisa Mendonça, Pedro Oliveira e Maria de Fátima PinaFaculdade de Medicina da Universidade do PortoInstituto de Ciências Biomédicas Abel SalazarInstituto de Engenharia Biomédica - INEB Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - ISPUP Objectivos:Este curso de dois dias é projetado para fornecer uma introdução às abordagens Bayesianas dos modelos estatísticos e métodos associados (como as técnicas Markov Chain Monte Carlo (MCMC) e suas variantes). O foco será na implementação prática dos métodos usando a linguagem de programação R e pacotes relacionados (incluindo as ligações entre R e OpenBUGS / WinBUGS).Para ver o Programa clique aqui
Tuberculose, Jan-Abr
O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia organizam o Curso:Tuberculose O curso dirige-se a profissionais de saúde, dando-se preferência aqueles que trabalhem na área da tuberculose. Será lecionado em Português e Inglês. Tem um limite de 40 participantes.São objetivos do curso que o participante seja capaz de: - Aplicar conceitos de epidemiologia na prática clínica;- Utilizar as ferramentas diagnósticas no estudo de um doente com suspeita de tuberculose;- Utilizar os fármacos disponíveis no tratamento da tuberculose, assim como abordar as co-morbilidades e os efeitos adversos;- Compreender os princípios da abordagem da tuberculose multi-resistente;- Perceber como rastrear as populações de risco;- Saber como abordar um surto de tuberculose e compreender a dinâmica de transmissão de tuberculose numa comunidade;São critérios de avaliação: Participação nas sessões;Teste de avaliação final de escolha múltipla; Clique aqui para consultar o programa. Poderá efetuar a sua inscrição online em www.ispup.up.pt (Eventos Internos)

2013

Flexible regression through Generalized Additive Models (GAMs). Biomedical applications using R
Professor: Carmen María Cadarso-Suárez Unit of Biostatistics-School of Medicine. University of Santiago de Compostela.     Programme:   0.     Introduction to R.   1. Generalized Linear Models - GLMs 1.1. Some theory about the GLM. 1.2. Estimation and inference. 1.3. GLMs with R. Practical examples.   2. Introduction to flexible regression methods 2.1. Polynomial regression. Piecewise polynomial regression. 2.2. Regression splines: B-splines (bs), natural splines (ns). 2.3. Penalized regression splines. 2.4. Smoothing regression techniques. 2.4.1. Univariate smooth functions (Smoothers). 2.4.2. Smoothing bases: P-splines (ps),  thin plate regression splines (tp),.. 2.4.3. Effective number of “degrees-of-freedom” of an smoother. 2.5. Exercises with R.   3. Generalized Additive Models– GAMs 3.1. Some theory about the GAM. 3.1.1. Estimation and inference. 3.1.2. Multivariate selection of smoothing parameters. 3.2. GAM including interactions. Tensor product bases (te). 3.3. GAMs with R. 3.3.1. The mgcv package. 3.3.2. GAMs in practice: Real data examples.  References: Hastie T.J. and Tibshirani T.J. (1990). Generalized Additive Models. Chapman & Hall. McCullagh P. and Nelder J.A. (1989). Generalized Linear Models. Second Edition. Chapman &Hall/CRC. Wood S. (2006). Generalized Additive Models. An introduction with R. Chapman & Hall/CRC.Programa Detalhado
Análise de Dados Longitudinais em Saúde
Nome do/a Formador(a)A. Rita Gaio e M Severo Pequena descrição do CV A.Rita Gaio é licenciada em Matemática pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), mestre em Matemática Aplicada pela FCUP e doutorada em Matemática pela Universidade de Warwick, no Reino Unido. Desde 2000, é professora auxiliar do Departamento de Matemática da FCUP e investigadora integrada do Centro de Matemática da Universidade do Porto (CMUP). Ainda a nível académico, tem também leccionado várias unidades curriculares de graduação e pós-graduação na Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto. Os seus interesses científicos integram-se nas áreas de Aprendizagem Estatística (regressão, classificação, misturas finitas e clustering) e de Modelação Estatística nas Ciências da Saúde em geral. Para além de vários artigos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais, tem também realizado trabalhos de consultoria.  Milton Severo é licenciado em Matemática Aplicada e Computação pela Universidade de Aveiro, mestre em Análise de Dados e Sistemas de Apoio à Decisão pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e doutorado em Saúde Pública pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP). Actualmente exerce sua actividade profissional e de investigação no Centro de Educação Médica e no Departamento de Epidemiologia Clinica, Medicina preditiva e de Saúde Pública da FMUP, tendo publicado vários artigos em revistas nacionais e internacionais. A nível académico leccionou diversas unidades curriculares na área da estatística e no desenvolvimento de escalas e questionários em diversas instituições do ensino superior, nomeadamente na FMUP, na Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa do Instituto Politécnico de Saúde do Norte, na Faculdade de Nutrição da Universidade do Porto e na Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Instituto Politécnico do Porto.Contactos: email:milton@med.up.pt, argaio@fc.up.ptObjectivos de aprendizagemO objectivo desta formação é familiarizar os formandos com a análise de dados longitudinal, de tipo contínuo e de tipo dicotómico. Em qualquer das situações, os modelos mais simples serão abordados inicialmente, até como motivação, avançando posteriormente para modelos mais complexos. O curso focar-se-á na parte prática de aplicação dos modelos a dados concretos da área da saúde mas terá também uma pequena componente teórica de descrição dos modelos em causa.Programa1. Conceitos básicos e exemplos2. Análise exploratória de dados longitudinais3. Modelos de análise longitudinal para resposta contínua a. ANOVA para medidas repetidas  b. Modelo linear geral c. Modelo linear de efeitos mistos d. Equações de estimação generalizadas4. Modelos de análise longitudinal para resposta dicotómica a. Teste de McNemar b. Modelos lineares de efeitos mistos c. Equações de estimação generalizadas3. Bibliografia aconselhadaDiggle PJ, Heagerty P, Liang KY, Zeger SL (2002), Analysis of Longitudinal Data, second edition, OxforD University PressFitzmaurice GM, Davidian M, Verbeke G, Molenberghs G (2009), Longitudinal Data Analysis, Boca Raton, Chapman and Hall/CRCFitzmaurice GM, Laird NM, Ware JH (2004), Applied Longitudinal Analysis, New Jersey, Wiley  Pinheiro JC, Bates DM (2000), Mixed-Effects Model in S and S-Plus, Springer Verlag, New-York.Twisk J (2003), Applied Longitudinal Data Analysis for Epidemiology - A Practical Guide, Cambridge University Press.
Compreender os ensaios clínicos
Coordenação:ANA AZEVEDOFaculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP)Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP)Centro de Epidemiologia Hospitalar, Centro Hospitalar São João, EPE (CEPIH-CHSJ)Docentes:ANA AZEVEDO (FMUP, ISPUP, CHSJ), ANA MARTA OLIVEIRA (CEPIH-CHSJ), ANTÓNIO LOURENÇO (Comissão de Ética para a Investigação Clínica (CEIC)), HELENA PESSEGUEIRO (Centro Hospitalar do Porto), LUIS DE ALMEIDA (Universidade de Aveiro), PAULO CARINHA (Serviços Farmacêuticos-CHSJ)No âmbito da investigação em populações humanas, os estudos experimentais têm um lugar de destaque, desempenhando um papel importante na avaliação do efeito de intervenções terapêuticas, farmacológicas ou não. Neste curso serão abordados os aspetos metodológicos e estratégicos mais importantes no desenho e execução de ensaios clínicos. A hierarquia da evidência científica para a fundamentação da prática clínica e de saúde pública será discutida.Pretende-se formar leitores críticos da literatura médica, e contribuir para formar profissionais capazes de desenhar ensaios clínicos da iniciativa do investigador, e apoiar clínicos e decisores a vários níveis.Serão abordadas também as regras para a execução de ensaios clínicos em Portugal.
Investigação Qualitativa em Saúde
ObjetivosPretende-se com este Curso familiarizar os formandos com as técnicas de recolha e análise de dados qualitativos usadas no âmbito da investigação qualitativa em saúde. Mais especificamente, em termos de resultados de aprendizagem, espera-se que no final do Curso os formandos sejam capazes de:• Identificar e avaliar os fundamentos, limites e potencialidades da metodologia qualitativa em contextos relacionados com a saúde.• Analisar a adequabilidade das diversas estratégias de investigação qualitativa na área da saúde.• Entender as dimensões éticas implicadas no uso da metodologia qualitativa.• Manusear software de apoio à análise de dados qualitativos em saúde.Programa detalhado
Infectious Diseases in Europe: HIV and TB
The annual infectious disease seminar at the University of Porto will focus on HIV and TB. Leading Portuguese scholars together with experts from across Europe and the US will present the latest issues regarding these two infectious diseases and related issues. Epidemiology, research methodology, health policy and current research will be presented in a series of interactive sessions from 9.00 to 17.00 each day at the Institute of Public Health, Porto, culminating in the first Douro Infectious Diseases Keynote Lecture. Join us for one day or the entire week as we debate, discuss and uncover why two preventable and treatable infections continue to be major public health issues in Europe, despite national and regional interventions and policies to prevent, treat and eventually eliminate them.Previous lecturers have joined their colleagues at the University of Porto from the Centro Nacional de Epidemiologia (Spain), EMCDDA, the Global Fund, UNAIDS, University of Antwerp and WHO Europe.
SIG - Sistemas de Informação Geográfica
Medições em Saúde: questionários e escalas
Objetivos Adquirir  conhecimentos  teóricos  e  práticos  no  desenvolvimento e  aplicação  de  instrumentos  que pretendam  avaliar  informação  em  Saúde.  Os  estudantes  deverão  ser  capazes  de  desenvolver  um questionário ou uma escala para avaliação de informação objetiva ou subjetiva em saúde, testar a sua validade  e  fiabilidade  e  fazer  a  sua  revisão  critica.  Deverão  adquirir  capacidades  de  recolha  da informação em saúde por questionário e formas de minimizar os erros de medição. Irão desenvolver capacidades práticas de análise das propriedades psicométricas de uma escala de medição em saúde.  Para ver o Programa clique aqui
Deteção Remota
Plano de Curso: 40 horas Conteúdo Programático1º diaSensoriamento Remoto: Conceito e formas de aquisição. Produtos: Imagens, fotografias, modelos numéricos (elevação e índices de vegetação). Tipos de sensores: ativos e passivos; terrestres, aéreos e orbitais; pancromáticos, multi e hiperespectrais. Aplicações. Relações multidisciplinares. Espectro eletromagnético e banda espectral. Associação da resposta espectral a temas. Características dos Sistemas Sensores; Resoluções; Escolha do Sensor. Resoluções: espacial, espectral, radiométrica e temporal. Conceito de imagem digital e pixel. Composição colorida. Exemplos e estudos de caso.2º diaProcessamento Digital de Imagens: Correção de imagens (contraste, georreferenciamento, correção atmosférica). Composição Colorida. Teoria e Exemplos. Prática com correções para geração de carta imagem.3º diaProcessamento Digital de Imagens: Classificação Digital. Teoria, tipos e exemplos. Prática de classificação não supervisionada e supervisionada. Geração de mapa temático.4º diaÍndices de Vegetação: Teoria, tipos e exemplos. Modelo de Mistura: Teoria e prática. Exercícios.5º diaClassificação Orientada a Objetos: Mineração de Dados e Modelagem do Conhecimento. Apresentação de soluções. People in Pixel: estimativa de totais populacionais por pixel. Estudos de caso.Bibliografia: JENSEN. J. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. ISBN: 97885605070601. Publicado por Sadeckgeo. 2009.MOREIRA, M. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e Metodologias de Aplicações. 1ª. Edição. INPE. São José dos Campos, São Paulo, 2001.PONZONI, F. J. E SHIMABUKURU, Y. E. Sensoriamento Remoto no Estudo da Vegetação. Editora Parêntese.

2012

Demografia Estatística da Saúde
ResumoCampo e abordagens da Demografia Estatística. Fontes, dados e erros. A análise da mortalidade e das condições de sobrevivência. A análise da fecundidade e da reprodução. Projeções da população. Métodos para Avaliar a Qualidade dos Registros Vitais.
Direito da Medicina / Direito da Saúde
MARIA DO CÉU RUEFF Centro de Direito Biomédico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra Membro da Comissão de Ética da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Objetivos 1. Compreender a problemática específica do Direito Médico, traduzida numa perspetiva integradora e transdisciplinar entre a Medicina e o Direito, bem como o enquadramento jurídico-institucional da medicina. 2. Saber problematizar as questões médico-jurídicas tendo em conta a \"principiologia\" jurídica, médica e bioética e conhecer as fontes nacionais e internacionais do Direito da Medicina (da Constituição da República Portuguesa à Convenção Europeia dos Direitos Humanos e da Biomedicina ou Convenção de Oviedo). 3. Aprender como se faz a tutela da personalidade humana no ordenamento jurídico e perceber através dela onde se situam e como se traduzem juridicamente algumas das questões que se colocam aos profissionais de saúde na sua prática diária (em foco as normas do C. Civil sobre direitos de personalidade e Código Penal: das Intervenções e tratamentos médico-cirúrgicos e violação de segredo, até às leges artis e fim de vida (englobando os cuidados paliativos e eutanásia).  4. Perceber como se estrutura o sistema de saúde em Portugal, através dos principais diplomas que o instituíram e regulam, saber onde se projeta a atuação médica e quais os sistemas de relação em que se encontra inserido o profissional de saúde. 5. Estudar o estatuto laboral e disciplinar do médico ou, num sentido mais alargado, do profissional de saúde, tendo em conta o sistema administrativo da saúde, o Código do Trabalho e o Código deontológico da Ordem dos Médicos.  6. Apreender o regime jurídico de alguns aspetos particulares da atuação profissional dentro do sistema de saúde, nomeadamente, o consentimento informado, a responsabilidade médica, e a informação em saúde.
An introduction to population-based cancer survival modelling
BERNARD RACHET, MD PhD London School of Hygiene & Tropical Medicine  Objectives: • Define the concept of net survival and briefly review the current approaches to estimate population-based cancer survival • Review the multivariable excess hazard models, then focus on the flexible cumulative excess hazard model (extension of the Royston-Parmar model) • Define the concept of population ‘cure’, review the estimation of ‘cure’ fraction and the ‘cure’ models  • Describe the missing data issues for population-based cancer survival analysis and introduce approaches for handling missing data (multiple imputation, inverse probability weighting, sensitivity)
Epidemiologia Nutricional. Nutrição e Obesidade: medir, analisar e intervir
Marie-Aline CHARLESINSERM - Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale, FRANCECarla LOPES, Elisabete RAMOS, Ana Cristina SANTOS, Andreia OLIVEIRA, Joana ARAÚJO, Milton SEVERODepartamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública – Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, PTInstituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, PTObjetivo:Conhecer e compreender os conceitos e métodos relacionados com a avaliação e aplicação dos determinantes alimentares em saúde. Serão particularizados aspetos da avaliação da ingestão alimentar bem como explorados aspetos da relação entre alimentação e fatores de risco cardiovasculares, em particular a obesidade, em crianças e adolescentes e respetivas estratégias de prevenção. Os temas do curso serão distribuídos em dois módulos: 1. Métodos e instrumentos de avaliação alimentar (dia 1), 2. Alimentação e Obesidade: interpretar e intervir (dias 2 e 3). 
Compreender os Ensaios Clínicos
No âmbito da investigação em populações humanas, os estudos experimentais têm um lugar de destaque, desempenhando um papel importante na avaliação do efeito de intervenções terapêuticas, farmacológicas ou não. Neste curso serão abordados os aspetos metodológicos e estratégicos mais importantes no desenho e execução de ensaios clínicos. A hierarquia da evidência científica para a fundamentação da prática clínica e de saúde pública será discutida.Pretende-se formar leitores críticos da literatura médica, e contribuir para formar profissionais capazes de desenhar ensaios clínicos da iniciativa do investigador, e apoiar clínicos e decisores a vários níveis.Serão abordadas também as regras para a execução de ensaios clínicos em Portugal.
Biotecnologia e Regulação Social
Pretende-se com este Curso familiarizar os estudantes com alguns instrumentos concetuais e temáticas de investigação enquadráveis na abordagem sociológica da biotecnologia e regulação social. Mais especificamente, em termos de resultados de aprendizagem, espera-se que no final do Curso os alunos sejam capazes de:• Identificar as principais abordagens e debates ao nível dos estudos sociais da biotecnologia e da biomedicina.• Discutir as consequências e implicações sociais, económicas e éticas das políticas de regulação da biotecnologia.• Compreender os usos e significados sociais diferenciados ao nível da biotecnologia.• Analisar as principais modalidades de (re)produção de desigualdades de poder, de propriedade e de interação dos cidadãos com a biotecnologia.• Identificar e avaliar as áreas atuais de produção de conhecimento no âmbito das aplicações da biotecnologia na saúde.

2011

Sistema de Informações Geográficas - SIG
  Objectivos: Entender a importância do espaço geográfico e das novas tecnologias de informação geográfica na análise de dados da saúde. Aprender conceitos básicos de cartografia, de georeferenciação e de análise espacial de dados de saúde. Aprender a utilizar os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e os GPS, nas análises de dados de saúde e ambiente.
Epidemiologia Nutricional
Pauline EMMETT Centre for Child and Adolescent Health – University of Bristol, UK Marion M. HETHERINGTON Institute of Psychological Sciences – University of Leeds, UK Carla LOPES, Elisabete RAMOS, Ana Cristina SANTOS, Andreia OLIVEIRA Departamento de Higiene e Epidemiologia - Faculdade de Medicina da UP, Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto Objectivo:Conhecer e compreender os conceitos e métodos relacionados com a avaliação dos determinantes alimentares em saúde, particularizando aspectos da avaliação longitudinal da ingestão alimentar na infância. Discutir os determinantes alimentares precoces de obesidade e estratégias de prevenção.
Human Population Studies with Genetic Biomarkers: measure of exposure, assessment of damage and detection of susceptibility
Stefano BONASSIUnit of Clinical and Molecular EpidemiologyIRCCS San Raffaelle PisanaRome, Italy
Epidemiologia das Doenças Infecciosas
Henrique Barros, Institute of Public Health, University of Porto Ana Martins, Institute of Public Health, University of Porto Christoph Lange, Clinical Infectious Disease, Research Centre Borstel, Germany Jeffrey V. Lazarus, Global Fund to Fight AIDS, Tuberculosis and Malaria Jessika Deblonde, International Centre for Reproductive Health, Ghent University Joana Bettencourt, National Coordination for HIV/Aids Infection Joana Soares Ferreira, National Coordination for HIV/Aids Infection Lucas Wiessing, European Monitoring Centre for Drugs and Drug Addition Miriam Sabin, UNAIDS Natália Ribeiro, Infection Control Committee and of Infectious Diseases Department, Hospital São João Raquel Duarte, University of Porto Medical School
Bioestatística aplicada à Saúde Pública: análise de dados longitudinais e sobrevivência
  Inês SousaUniversidade do Minho Denisa MendonçaInstituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar - ICBASInstituto de Saúde Pública da Universidade do Porto - ISPUP Objectivos: Identificar dados longitudinais. Identificar dados de sobrevivência. Distinguir modelos lineares sem e com erros correlacionados. Ajustar um modelo linear de efeitos mistos a um conjunto de dados longitudinais. Interpretar resultados obtidos de um modelo longitudinal num contexto de saúde pública. Ajustar um modelo Cox em dados de sobrevivência. Interpretar resultados obtidos de um modelo de Cox num contexto de saúde pública.
Introdução à Estatística Bayesiana via WinBUGS
  Tutores: Carlos Daniel Paulino, Giovani Silva e Paulo Soares Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa/ Instituto Superior Técnico (EAUL/IST - UTL) Horário: 28 de Fevereiro e 01 de Março de 2011: 9H00 – 12H30 e 14H00 – 17H30; 2 de Março de 2011: 9H00 – 13H00 Local: Rua das Taipas, 135, 4050-600 Porto Inscrição: Normal 300,00 euros; Estudante 200,00 euros data limite para inscrição: 19 de Fevereiro de 2011 (após esta data acresce um valor de 100 euros) Nº Max de Participantes: 30 Contactos: (351) 222019325 - ispup.secretaria@gmail.com; www.ispup.up.pt Público Alvo: Estatísticos e investigadores de todas as áreas, interessados em saber o que são métodos Bayesianos e como aplicá-los usando software livre, possuindo conhecimentos básicos de modelação estatística
Antropologia da Saúde
  José Nuno Ferreira da Silva é Capelão do Hospital de S. João no Porto, licenciado em Teologia, pela Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto, em 1992. Aí conclui o Mestrado em Bioética Teológica em 2004. No mesmo ano concluiu o Master em Pastoral da Saúde, no Instituto Internacional de Teologia e Pastoral da Saúde em Roma. Em 2008, concluiu com aproveitamento o Curso de Humanização da Saúde, no Centro de Humanização da Saúde, em Madrid. Neste momento está prestes a concluir o Doutoramento em Bioética, no Instituto de Bioética da UCP. É membro das Comissões de Ética do Hospital de S. João e do INSA Ricardo Jorge. Tem-se especializado em questões de Antropologia da Saúde, com frequência de vários cursos em Instituições portuguesas e estrangeiras. Tem leccionado em várias Universidades e Institutos Superiores de Saúde nas áreas de Bioética, Humanização e Antropologia da Saúde, Cuidados Paliativos e do Diálogo Inter-religioso. É Coordenador do Departamento de Antropologia da Saúde do ISPUP (Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto).
Investigação Epidemiológica e Análise Estatística de Dados
O curso tem como objectivo proporcionar formação avançada em metodologia de investigação e análise estatística de dados. No final do curso os participantes deverão ser capazes de interpretar correctamente os resultados da investigação epidemiológica e conhecer os métodos presentes na maioria da investigação realizada em ciências da saúde.

2010

Detecção Remota para o Mapeamento de Eventos de Saúde e Ambiente
Objectivo: Introduzir conceitos e práticas de detecção remota em nível orbital com enfoque na geração de mapeamento da paisagem natural e antrópica (urbana e rural), de modo a viabilizar a quantificação e análise espaço-temporal de fenómenos e habitats Conteúdo: Princípios físicos da Detecção Remota. Tipologia dos sensores orbitais. Imagens digitais e resoluções. Exemplos de aplicações variadas (mapeamento da temperatura da superfície, da poluição, de focos de incêndio, do modelado do relevo, etc.). Chaves de interpretação de objetos espaciais. Georreferenciamento de imagens. Técnicas de classificação de imagens. Estudo de caso para a geração de cartas-imagem e mapas temáticos temporais de uso e cobertura da terra.   Público-alvo Todas as pessoas interessadas em aprender os conceitos básicos de detecção remota e adquirir capacitação no tratamento digital de imagens para a produção de mapas temáticos e o desenvolvimento de análises espaciais. O curso será dividido em aulas teóricas (35%) e práticas (65%) com o uso do software gratuito SPRING.
Modelação e Implementação de Bases de Dados
  Objectivos: Entender os conceitos de bases de dados e de sistemas de gestão de bases de dados - SGBD. Aprender a realizar a modelação conceptual de um sistema  relacional de base de dados. Saber identificar as entidades, atributos e tipos de relacionamento e representá-los através de um diagrama entidade-relacionamento. Contruir uma base de dados e explorar algumas ferramentas da linguagem SQL.   Público Alvo: Todas as pessoas que necessitem trabalhar com bases de dados estruturadas.
Análise de sobrevivência em epidemiologia do cancro
O curso irá decorrer em dois dias: 13 e 20 de Novembro de 2010
Registos de Cancro
O curso irá decorrer nos dias 12, 26 e 27 de Novembro
Sistemas de Informação Geográfica - SIG
Os Sistemas de Informação Geográfica - SIG disponibilizam um conjunto de ferramentas para analisar dados socioeconómicos, ambientais e de saúde, no seu contexto espacial, aumentando as capacidades analíticas. Identificando onde os eventos ocorrem, quais as populações afectadas e a proximidade dos acontecimentos, é possível levantar hipóteses para investigação. Os SIG têm se tornado cada vez mais um meio para monitorar e analisar a distribuição das doenças no espaço. Público alvo: este curso destina-se a apresentar os conhecimentos básicos para todos aqueles que queiram aprender a usar os SIG para analisar dados socioeconomicos, ambientais e de saúde. O curso está dividido em aulas teóricas e práticas, onde os alunos poderão utilizar programas de SIG e dados reais, para construir indicadores e desenvolver análises espaciais.
Análise de dados em Epidemiologia Descritiva do Cancro
Princípios da Terapêutica e suas Bases farmacológicas
 Objectivos: ·         Formação dos profissionais de saúde preparando-os para um exercício·         Tecnicamente diferenciado e de qualidade;·         Desenvolvimento de rotinas de utilização dos principais grupos fármaco-·         terapêuticos;·         Promoção do uso racional de medicamentos;·         Estabelecimento de princípios gerais de tratamento para as patologias·         Mais prevalentes na comunidade;·         Troca de experiências entre as realidades do ambulatório e hospitalar;·         Promoção da multidisciplinaridade das equipas de profissionais de saúde;·         Formação pós-graduada dos profissionais de saúde, valorizando a sua·         Qualificação profissional e preparando-os para o exercício tecnicamente diferenciado da sua profissão.
Rastreio
Neste curso serão abordados os conceitos e princípios subjacentes a actividades de rastreio, desde a validade e utilidade das provas de rastreio à avaliação da eficácia e qualidade do rastreio, fornecendo bases para a apreciação crítica das práticas actuais em diferentes contextos (e.g. saúde materno-infantil, doenças oncológicas e outras doenças crónicas, doenças genéticas).
Revisão Sistemática e Meta-análise
 
Planeamento de Investigações Epidemiológicas
O curso irá decorrer em dois dias: 10 e 17 de Julho de 2010
Molecular Epidemiology
O objectivo do curso é melhorar a capacidade dos alunos de pensar,conceber, desenhar, conduzir, analisar e interpretar investigação emepidemiologia molecular,  que seja altamente válida e relevante –relevante tanto na perspectiva biológica, como clínica e de saúde pública.
An Introduction to Statistical Modelling in R
This course will provide an overview of general purpose statistical modelling and its implementation in R using a range of examples including some from the medical/public health area. Objectives: Provide a brief review of what statistical modelling involves, what can (and can\'t be) expected from it, and what toolbox of inferential approaches it has to draw upon (including use of likelihood, Bayesian/Markov Chain Monte Carlo (MCMC) methods, and resampling ideas). Programme: Describe in outline some examples of Linear, Generalised Linear models and Generalised Linear Mixed Models - the most widely used classes of parametric statistical models (including both traditional likelihood-based and Bayesian approaches to fitting and assessing such models). Describe in outline some examples of non-parametric modelling (and associated approaches to fitting and assessing such models). Throughout the course available software to implement the various modelling methods will be illustrated (including a short introduction to the use of R and to the use of WinBUGS (for Bayesian modelling) and also to links between R and WinBUGS.
Estudos de Coorte
Objectivos: Apresentação dos princípios gerais da investigação epidemiológica com estudos de coorte, fornecendo bases para o desenho, condução, análise e interpretação dos resultados deste tipo de estudo.   Programa: Selecção dos participantes e recolha da informação. Vantagens e desvantagens da abordagem retrospectiva e prospectiva. Os estudos de coorte vs. estudos caso-controlo e estudos experimentais. Seguimento e fontes de erro. Medidas epidemiológicas em estudos de coorte. Princípios básicos de análise de sobrevivência. Princípios básicos de análise longitudinal.
Biotecnologia e Regulação Social
O objectivo deste curso é familiarizar os estudantes com alguns instrumentos conceptuais e temáticas de investigação enquadráveis na abordagem sociológica da Biotecnologia e da Regulação Social. Objectivos específicos: Identificar as principais abordagens e debates ao nível dos estudos sociais da biotecnologia e da biomedicina. Discutir as consequências e implicações sociais, económicas e éticas das políticas de regulação da biotecnologia. Compreender os diferentes usos e os significados sociais da biotecnologia. Analisar as principais modalidades de (re)produção de desigualdades de poder, de propriedade e de interacção dos cidadãos com a biotecnologia. Identificar e avaliar as áreas actuais de produção de conhecimentos no âmbito da biotecnologia e da saúde, em particular a reprogenética, a genómica e as novas ciências da vida.
Antropologia da Saúde
Objectivos Fundamentar a necessidade da reflexão antropológica no contexto das ciências da saúde, nomeadamente da Medicina. Valorizar a centralidade sistémica da Pessoa, enquanto sujeito cultural e social, no discurso e nos processos relativos à prevenção e promoção da saúde e à prestação de cuidados. Transmitir o contributo que a Antropologia Médica, nas suas duas correntes, filosófica e cultural, oferece à Saúde Pública.
Estudos de Caso-controlo
Objectivos: Neste curso intensivo serão abordados os princípios gerais da epidemiológica com estudos caso-controlo, fornecendo bases para o desenho, condução, análise e interpretação dos resultados deste tipo de estudos.   Programa: Estudos caso-controlo: evolução, princípios básicos e relação com os estudos de coorte; conceito de base do estudo; estudos de base populacional e estudos de base hospitalar. Selecção de casos, selecção de controlos e emparelhamento. Viéses mais frequentes em estudos de caso-controlo. Medidas de associação em estudos de caso-controlo e cálculo do tamanho da amostra. Variantes de estudos de caso-controlo. STROBE – apresentação de resultados de estudos caso-controlo
Epidemiologia Perinatal
 
Epidemiologia Nutricional
Objectivos: Adquirir conhecimentos teóricos e práticos em métodos e determinantes alimentares em Saúde.   Tópicos do programa: Tipos de estudo em epidemiologia nutricional. Avaliação da ingestão alimentar ao nível nacional, familiar e individual. Natureza da variação da dieta. Validação e reprodutibilidade de questionários alimentares. Indicadores bioquímicos da ingestão alimentar. Alimentação e doenças crónicas.
Epidemiology of Infectious Diseases: HIV/AIDS and co-infections: From epidemiology to public health decision
 
Comunicação em Saúde
Este curso tem como objectivos transmitir noções e desenvolver a capacidade para formulação de projectos na área de comunicação em saúde. Objectiva também proporcionar a compreensão acerca dos múltiplos meios e actores que nela intervêm, tanto pelo impacto das novas tecnologias no processo de informação sobre saúde quanto pela participação da população nos processos decisórios de desenvolvimento de novos tratamentos
Avaliação Observacional do Efeito das Intervenções
Estudos Ecológicos
 
XVII Curso de Investigação Epidemiológica e Análise Estatística de Dados
O curso tem uma duração de 40 horas, repartidas por sessões teóricas e práticas.Nas sessões teóricas são descritos os principais aspectos formais dos problemas.Nas sessões práticas serão realizados exercícios, com a utilização do programa SPSS e com base em trabalhados de investigação já realizados, em que o alunoirá deparar-se com situações reais especialmente relevantes e exercícios práticos.

2009

Epidemiologia Molecular
O objectivo do curso é melhorar a capacidade dos alunos de pensar, conceber, desenhar, conduzir, analisar e interpretar investigação em epidemiologia molecular,  que seja altamente válida e relevante – relevante tanto na perspectiva biológica, como clínica e de saúde pública. Miquel Porta is Head of Clinical & Molecular Epidemiology of Cancer Unit, Municipal Institute of Medical Research (IMIM). Professor of Preventive Medicine & Public Health, School of Medicine, Universitat Autònoma de Barcelona (UAB). Adjunct Professor, Department of Epidemiology, School of Public Health, University of North Carolina at Chapel Hill (UNC). After graduating from the UAB School of Medicine in 1981, he was during 3 years a Fellow with the Division of Clinical Pharmacology of UAB. He was then awarded a Fulbright scholarship to pursue the Master of Public Health (MPH) program at UNC, and was later a Burroughs Wellcome Postdoctoral Fellow in Pharmacoepidemiology at UNC. Other than at the UAB School of Medicine, Dr. Porta has also taught on molecular epidemiology, clinical epidemiology and pharmacoepidemiology at other institutions, including McGill University (Montreal, Canada), the European Educational Programme in Epidemiology (Firenze, Italy), the Westfälische Wilhelms-Universität (Münster, Germany), several universities in Brazil and Mexico, and at Harvard, where he was on sabbatical in 1998-1999. From 1994 to 1998 he was President of the Spanish Society of Epidemiology (SEE). From 2002 to 2005 he was European Councillor of the International Epidemiological Association (IEA) and Chairman of the IEA European Epidemiology Federation.
Métodos Qualitativos em Epidemiologia
Sónia Maria Ferreira Dias, Doutorada em Saúde Internacional pela Universidade Nova de Lisboa e Licenciada em Psicologia pela Universidade de Lisboa. Professora Auxiliar Convidada e Directora do Mestrado em Saúde e Desenvolvimento do Instituto de Higiene e Medicina Tropical/ UNL. Professora Auxiliar Convidada da Faculdade de Ciências Médicas/UNL. Membro do Laboratório Associado CMDT/ IHMT/UNL. Participação em diversos projectos de investigação e intervenção nas áreas de interesse científico, como Promoção e Educação para a Saúde, Saúde Sexual e Reprodutiva e Saúde de Populações Vulneráveis
Antropologia da Saúde
O curso tem como objectivo fundamentar a necessidade da reflexão antropológica no contexto das ciências da saúde, nomeadamente da Medicina. Valorizar a centralidade sistémica da Pessoa, enquanto sujeito cultural e social, no discurso e nos processos relativos à prevenção e promoção da saúde e à prestação de cuidados Transmitir o contributo que a Antropologia Médica, nas suas duas correntes, filosófica e cultural, oferece à Saúde Pública. José Nuno Ferreira da Silva é Capelão do Hospital de S. João no Porto, licenciado em Teologia, pela Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto, em 1992. Aí conclui o Mestrado em Bioética Teológica em 2004. No mesmo ano concluiu o Master em Pastoral da Saúde, no Instituto Internacional de Teologia e Pastoral da Saúde em Roma. Em 2008, concluiu com aproveitamento o Curso de Humanização da Saúde, no Centro de Humanização da Saúde, em Madrid. Neste momento está prestes a concluir o Doutoramento em Bioética, no Instituto de Bioética da UCP. É membro das Comissões de Ética do Hospital de S. João e do INSA Ricardo Jorge. Tem-se especializado em questões de Antropologia da Saúde, com frequência de vários cursos em Instituições portuguesas e estrangeiras. Tem leccionado em várias Universidades e Institutos Superiores de Saúde nas áreas de Bioética, Humanização e Antropologia da Saúde, Cuidados Paliativos e do Diálogo Inter-religioso. É Coordenador do Departamento de Antropologia da Saúde do ISPUP – Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.
Rastreio
Neste curso serão abordados os conceitos e princípios subjacentes a actividades de rastreio, desde a validade e utilidade das provas de rastreio à avaliação da eficácia e qualidade do rastreio, fornecendo bases para a apreciação crítica das práticas actuais em diferentes contextos (e.g. saúde materno-infantil, doenças oncológicas e outras doenças crónicas, doenças genéticas).
Comunicação em Saúde
Este curso tem como objectivos transmitir noções e desenvolver a capacidade para formulação de projectos na área de comunicação em saúde. Objectiva também proporcionar a compreensão acerca dos múltiplos meios e actores que nela intervêm, tanto pelo impacto das novas tecnologias no processo de informação sobre saúde quanto pela participação da população nos processos decisórios de desenvolvimento de novos tratamentos.
Revisão Sistemática e Meta-Análise

2008

Workshop in Pharmacoepidemiology and Risk Management
 
An Introduction to Spatial and Spatio-temporal: Modelling of Small Area Disease Rates
 
Epidemiologia Nutricional
 
Antropologia da Saúde
 
Técnicas de Medição em Saúde: Questionários e Escalas
 
Epidemiologia Clínica
 
Revisão Sistemática e Meta Análise
 
Cancer Registration and data quality: a rapid overview of the main topics
 
Geotechnologies for Spatial Analysis of Health Events
 
Estudos de Coorte
 
Estudos de Caso Controlo
Epidemiologia Molecular
 
Comunicação em Saúde