Apresentação

 

O grupo de Epidemiologia Perinatal e Pediátrica reúne investigadores de diferentes áreas científicas e clínicas e com experiências profissionais diversas, mas com um interesse claro e comum no período de vida que engloba reprodução, desenvolvimento intrauterino e as duas primeiras décadas de vida. Nos últimos cinco anos, individualmente ou como um resultado de múltiplas intercolaborações e parcerias estabelecidas, os membros do grupo foram responsáveis por 238 artigos internacionais, foram PIs de 6 projetos com financiamento competitivo e supervisionaram 5 teses de doutoramento já finalizadas.

 

O grupo foca-se em 5 principais linhas de investigação: (1) saúde sexual e reprodutiva; (2) nascimento prematuro e saúde dos recém-nascidos pré-termo; (3) desenvolvimento físico, sócio-emocional e mental da criança; (4) primeiros eventos que definem a saúde oral; (5) aspetos sociais do crescimento e da integração educacional.

 

Tem como objetivos específicos:

  1. Compreender e prever o desempenho dos sistemas de saúde, a sua utilização e impacto nos indicadores de saúde, tanto a nível nacional como internacional, produzindo informação sobre intervenções baseadas em evidência e o seu papel nos resultados da gravidez, na saúde materna e da criança, nomeadamente o desenvolvimento da criança, e a longo prazo como trajetórias para o desenvolvimento de doenças na vida adulta;
  2. Estudar o efeito de características maternas no desenvolvimento precoce de fatores de risco cardiovascular e o efeito do crescimento pós-natal e da puberdade precoce no desenvolvimento da adiposidade e da saúde cardiometabólica;
  3. Estudar o papel de exposições perinatais no desenvolvimento e saúde mental, identificando fatores de vulnerabilidade e resiliência com especial foco nas características genéticas e epigenéticas;
  4. Estudar os serviços de saúde e os resultados a longo prazo de crianças extremo pré-termo;
  5. Avaliar e lidar com a vulnerabilidade materna e da criança na população migrante;
  6. Continuar a cooperação internacional entre coortes de nascimento, participando em consórcios europeus, como a Rede Europeia de Coortes de nascimentos e o projeto Euro-Peristat.