Bolsa de Investigação (BINT2016011)

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação (BI), Grau Mestre, no âmbito da Epidemiologia Hospitalar, no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (Ref. BINT2016011).

 

Sobre o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto

O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) dedica-se à criação e divulgação de informações de alta qualidade e conhecimento competitivo no vasto campo da saúde pública. Tem como missão contribuir para o desenvolvimento, difusão e aplicação de novos conhecimentos no domínio da saúde pública, estimulando a investigação e formação de excelência, para melhorar e proteger a saúde da população humana. O ISPUP promove a cooperação entre agentes da Universidade do Porto e a sua ligação com instituições regionais, nacionais e internacionais. Como parte do seu plano estratégico, fez parte da criação do Centro de Epidemiologia Hospitalar do Centro Hospitalar de São João (CHSJ).

http://ispup.up.pt

 

Plano de trabalhos: O bolseiro será responsável pela recolha e análise de dados para monitorização e avaliação do impacto de um protocolo de prevenção de tromboembolismo venoso implementado previamente. Com base nesta análise o bolseiro deverá delinear estratégias para potenciar e melhorar a implementação do protocolo.

 

Requisitos de admissão

Obrigatórios

  • Licenciatura em enfermagem ou no âmbito das carreiras dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica, com classificação mínima de 14 valores
  • Mestrado numa área das ciências da saúde, com classificação mínima de 16 valores
  • Formação, com avaliação, em epidemiologia/saúde pública de pelo menos 60 ECTS ou experiência de pelo menos um ano em investigação epidemiológica, nomeadamente nas áreas da epidemiologia clínica e investigação de outcomes, incluindo trabalho de campo com recolha de dados de processos clínicos hospitalares, entrevista a participantes, informatização e gestão de base de dados
  • Experiência na utilização de bases de dados administrativas hospitalares
  • Fluência em Inglês, comprovada por diploma ou publicações científicas ou comunicações orais como primeiro autor

 

Valorizados

  • Conhecimentos sobre a Classificação Internacional das Doenças (CID) e experiência na sua utilização
  • Conhecimentos de análise estatística

 

Local de Trabalho: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto

 

Duração da bolsa: A bolsa terá a duração de 12 meses, com início previsto em Maio de 2016, podendo ser prorrogada por períodos de igual duração.

 

Valor do subsídio de manutenção mensal: O montante da bolsa corresponde a € 980, conforme tabela de valores das bolsas atribuídas diretamente pela FCT, I.P. no País (http://www.fct.pt/apoios/bolsas/valores).

 

Legislação e regulamentação aplicável: Lei n.º 40/2004, de 18 de agosto do Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica, republicada em anexo ao Decreto-Lei n.º 202/2012, de 27 de agosto (http://www.fct.mctes.pt/pt/apoios/bolsas/estatutodobolseiro) e Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. – 2015 (https://www.fct.pt/apoios/bolsas/regulamentos.phtml.pt).

 

Métodos de seleção: A seleção será feita com base na avaliação curricular (10 valores) e entrevista (10 valores), com a valorização final de 20 valores. Serão realizadas entrevistas a um máximo de 5 candidatos.

 

Composição do Júri de Seleção:

Presidente do júri: Ana Azevedo

Vogal efetivo: Sofia Correia

Vogal efetivo: Shirin Shahriari

 

Forma de publicitação/notificação dos resultados: Toda a informação relevante será publicada no site do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (http://www.ispup.up.pt).

 

Prazo de candidatura: O concurso encontra-se aberto no período de 22 de Março a 4 de Abril.

 

 As candidaturas devem ser formalizadas através do envio de carta de candidatura acompanhada dos seguintes documentos:

  1. Curriculum Vitae
  2. Carta de motivação;
  3. Documentos comprovativos de que o candidato reúne as condições exigíveis para o tipo de bolsa a que concorre, nomeadamente certificados de habilitações com média final;

 

As candidaturas devem ser entregues pessoalmente ou enviadas por e-mail.

Entrega das candidaturas:

A/C Joana Ferreira

Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, Rua das Taipas, 135 | 4050-600 Porto

Telef: 222 061 820; e-mail: secretaria@ispup.up.pt


Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação (BI), Grau Mestre, no âmbito da Epidemiologia Hospitalar, no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (Ref. BINT2016011).

Lista Resultados:

ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO DE SELECÇÃO PARA A ATRIBUIÇÃO DE UMA BOLSA DE INVESTIGAÇÃO (BI), GRAU MESTRE, NO ÂMBITO DA EPIDEMIOLOGIA HOSPITALAR, NO INSTITUTO DE SAÚDE PÚBLICA DA UNIVERSIDADE DO PORTO (REF. BINT2016011)

 

 

No dia 21 de Março de 2016, reuniu no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, a comissão de selecção do concurso acima descrito (Ana Azevedo, Sofia Correia e Shirin Shahriari) no sentido de definir os critérios de selecção. A comissão optou por estabelecer três fases de selecção:

 

 

  1. Cumprimento dos requisitos de admissão, como descrito no edital do concurso:
  2. Existência de todos os documentos requeridos (Curriculum vitae, certificado de habilitações e carta de motivação)
  3. Requisitos académicos e profissionais exigidos:
    1. Licenciatura em enfermagem ou no âmbito das carreiras dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica, com classificação mínima de 14 valores;
    2. Mestrado na área das Ciências Médicas, com classificação mínima de 16 valores;
    3. Experiência em investigação epidemiológica, nomeadamente nas áreas da epidemiologia clínica e investigação de outcomes;
    4. Experiência na utilização de bases de dados administrativas hospitalares;
    5. Fluência em Inglês, comprovada por diploma ou publicações científicas ou comunicações orais como primeiro autor.

 

Os candidatos serão excluídos se algum dos critérios acima mencionados (a. e/ou b.) não for cumprido.

 

 

  1. Avaliação do Curriculum vitae (AC) – máximo de 20 pontos sendo a soma de cada um dos critérios descritos:
  2. Conhecimentos sobre a Classificação Internacional das Doenças (CID) e experiência na sua utilização (máximo 4 pontos)
  3. Experiência em trabalho de campo: recolha de dados de processos clínicos hospitalares (máximo 4 pontos), entrevista a participantes (máximo 2 pontos), informatização (máximo 2 pontos) e gestão de base de dados (máximo 2 pontos);
  4. Conhecimentos de análise estatística – evidenciado por artigo científico ou documento técnico em que o candidato tenha tido papel central na análise estatística ou descrição das principais metodologias utilizadas (máximo 4 pontos);
  5. Conhecimento na área da qualidade dos cuidados e segurança do doente (máximo 1 ponto);
  6. Publicações científicas como primeiro autor (1 manuscrito=0,5 pontos; mais do que 1 manuscrito=1 ponto)

 

Os candidatos com menos de 10 pontos não serão admitidos a entrevista.

 

  1. Entrevista (E) – máximo de 20 pontos

Os candidatos com 10 ou mais pontos na AC serão admitidos a entrevista presencial ou por videoconferência. Se houver 5 ou mais candidatos elegíveis, serão chamados para entrevista os 5 com melhor classificação na AC.

A classificação da entrevista será o somatório de cada um dos critérios definidos abaixo:

 

 

  1. Capacidade de definir estratégias para lidar com problemas reais (e.g. como potenciar implementação de protocolos clínicos) (máximo 5 pontos)
  2. Capacidade de demonstrar conhecimento sobre as áreas solicitadas (máximo 5 pontos)
  3. Capacidade de descrição de trabalhos anteriores nas áreas solicitadas (máximo 4 pontos)
  4. Boas qualidades de comunicação (máximo 4 pontos)
  5. Fluência em inglês (máximo 2 pontos)

 

Cada membro da comissão de selecção classificará os candidatos; o resultado final será a média aritmética das classificações atribuídas individualmente por cada membro da comissão.

 

Classificação Final dos Candidatos (CF)

Máximo de 20 pontos, com base na fórmula seguinte:

 

CF = [Avaliação Curricular (AC) + Entrevista (E)] / 2

 

Será seleccionado o candidato com a classificação mais elevada.

 

ACTA DA SEGUNDA REUNIÃO DA COMISSÃO DE SELECÇÃO PARA A ATRIBUIÇÃO DE UMA BOLSA DE INVESTIGAÇÃO (BI), GRAU MESTRE, NO ÂMBITO DA EPIDEMIOLOGIA HOSPITALAR, NO INSTITUTO DE SAÚDE PÚBLICA DA UNIVERSIDADE DO PORTO (REF. BINT2016011)

 

 

No dia 6 de Abril de 2016, reuniu no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, a comissão de selecção do concurso acima descrito (Ana Azevedo, Sofia Correia e Shirin Shahriari) a fim de proceder à avaliação curricular e selecção dos candidatos a admitir a entrevista nos termos previstos no edital do concurso e de acordo com a acta da primeira reunião.

 

 

Foram recepcionadas duas candidaturas. Após a apreciação da documentação, verificou-se que a candidata Ana Margarida Barros do Coito não era elegível por não demonstrar dois requisitos considerados obrigatórios (Experiência em investigação epidemiológica e Experiência na utilização de bases de dados administrativas hospitalares). A restante candidata, Andreia Silva Borges, foi avaliada do ponto de vista curricular, tendo sido classificada com 17 (dezassete) valores (tabela anexa).

               

A comissão decidiu admitir a candidata a entrevista, marcada para o dia 11 de Abril de 2016 às 16.00H. Após contacto com a candidata ficou definido que a entrevista seria realizada por videoconferência.

 

ACTA DA TERCEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO DE SELECÇÃO PARA A ATRIBUIÇÃO DE UMA BOLSA DE INVESTIGAÇÃO (BI), GRAU MESTRE, NO ÂMBITO DA EPIDEMIOLOGIA HOSPITALAR, NO INSTITUTO DE SAÚDE PÚBLICA DA UNIVERSIDADE DO PORTO (REF. BINT2016011)

 

 

No dia 11 de Abril de 2016, reuniu a comissão de selecção do concurso acima descrito (Ana Azevedo, Sofia Correia e Shirin Shahriari) a fim de proceder à entrevista de selecção nos termos previstos no edital do concurso e de acordo com a acta da primeira reunião.

Após a entrevista, a Comissão de Selecção atribuiu a seguinte cotação (numa escala de 0 a 20), resultante da avaliação individual expressa nas fichas anexas à presente acta:   

 

 Nome

Classificação

Andreia Silva Borges

13

 

De acordo com a primeira acta, a classificação final (CF) obedece à fórmula seguinte: CF =[(AC + E)]/2, sendo “AC” a avaliação curricular, e “E” a entrevista”. Daqui resulta a seguinte classificação final (numa escala de 0 a 20):

 POSIÇÃO FINAL

NOME

AC

(0-10)

E

(0-10)

CF

(0-20)

1

Andreia Silva Borges

17

13

15

Calendário

Publicação Semanal em destaque

Association of Gestational Weight Gain With Adverse Maternal and Infant Outcomes.
JAMA
Ler mais