ISPUP publica livro que contém estratégias para ajudar a moldar o apetite na infância

AA pensar em pais e educadores, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) lançou recentemente um livro com estratégias para ajudar a reconhecer, respeitar e responder aos sinais de fome e saciedade das crianças.

Intitulado “Apetite na Infância: como se desenvolve e como se pode moldar”, o livro, disponível em formato e-book, apresenta estratégias para ajudar pais e educadores a compreenderem melhor os sinais de fome e saciedade das crianças, apresentando formas de moldar os comportamentos relacionados com o apetite que estas apresentam, desde cedo.

livro ispup moldar o apetite na infância

De acordo com Andreia Oliveira, investigadora do ISPUP, responsável pela coordenação do livro agora publicado, “o e-book explora os diferentes fatores associados ao desenvolvimento dos comportamentos relacionados com o apetite, durante a infância. Explicámos a sua base genética e indicamos o modo como estes podem ser moldados pelo ambiente em que a criança se insere”.

“Tendo em conta o impacto que os comportamentos relacionados com o apetite têm no estado nutricional e de saúde da criança, nomeadamente, no seu peso, composição corporal e risco cardiometabólico, importa saber identificá-los atempadamente para se poder intervir, caso seja necessário”, acrescenta.

Mas esta tarefa nem sempre é fácil, dada a heterogeneidade de comportamentos. “Há crianças que revelam uma maior aproximação à comida, desde tenra idade, ao passo que outras exibem, desde cedo, comportamentos de afastamento para com determinados alimentos. Neste livro, apresentamos várias estratégias para lidar com estes comportamentos”, diz.

Livro desenvolvido com base nos dados da coorte Geração XXI

A evidência científica apresentada no livro foi obtida a partir dos dados do estudo de coorte Geração XXI – a primeira coorte de nascimentos portuguesa que segue, desde 2005/2006, mais de 8600 participantes, nascidos nas maternidades públicas da Área Metropolitana do Porto, e que têm sido avaliados ao longo do tempo, em diferentes idades: aos 4, 7, 10 e 13 anos.

O e-book foi desenvolvido sob a execução científica de projetos financiados pelo FEDER do Programa Operacional de Competitividade e Internacionalização e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. – FCT: ‘Appetite regulation and obesity in childhood: a comprehensive approach towards understanding genetic and behavioural influences’ (POCI-01-0145- FEDER-030334; PTDC/SAU-EPI/30334/2017) e ‘Appetite and adiposity – evi dence for gene-environment interplay in children’ (IF/01350/2015).

Teve ainda o apoio da Unidade de Investigação em Epidemiologia – Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (EPI-Unit) (UIDB/04750/2020; POCI-01- 0145-FEDER-006862) e do Laboratório para a Investigação Integrativa e Translacional em Saúde Populacional (ITR) (LA/P/0064/2020).

Imagem: Jannis Brandt/Unsplash

Pode ainda ver
Artigos relacionados