Epidemiologia da infeção por micobactérias, VIH e outras infeções sexualmente transmissíveis

Raquel Duarte

Coordenação:

Investigador Doutorado Integrado
A linha de investigação deste laboratório tem como principal objetivo estudar a dinâmica da infeção por micobactérias, VIH e outras infeções sexualmente transmissíveis (IST) e a compreensão dos seus determinantes ao nível individual e comunitário.

Pretende também estudar a frequência relativa dos modos de transmissão destas infeções na comunidade, e compreender a adoção e desempenho dos métodos de prevenção, testes de diagnóstico e terapêuticas para cada um destes agentes.

Tem um grande foco nas populações-chave para cada uma das infeções, numa perspetiva de não deixar ninguém ficar para trás. Além disso, também tem interesse em estudar a pandemia de COVID-19, medir a ocorrência da infeção em diferentes grupos populacionais e os seus determinantes, e perceber de que forma a pandemia influenciou o acesso às estratégias de prevenção primária e secundária e de redução de danos para o VIH, hepatites virais, IST e tuberculose, e avaliar o seu impacto no bem-estar psicológico.

São objetivos de investigação do laboratório:

  • Medir a ocorrência (prevalência e incidência) e os determinantes ao nível individual e comunitário de infeção por micobactérias, VIH e outras infeções sexualmente transmissíveis;
  • Estudar e avaliar o impacto da COVID-19 na incidência e no atraso do diagnóstico da tuberculose em Portugal;
  • Desenvolver um índice de privação para o atraso do diagnóstico e tratamento da tuberculose;
  • Avaliar a adoção dos métodos de prevenção, testes de diagnóstico e terapêuticas para cada um destes agentes e as características operacionais dos testes;
  • Contribuir para a compreensão da sindemia de VIH, sífilis, hepatite B e C, uso de substâncias psicoativas, violência e desvantagem socioeconómica em populações-chave, e a sua influência na prevenção, teste e continuum de cuidados.
  • Avaliar o impacto da COVID-19 na oferta de testes e no atraso no diagnóstico das diferentes infeções (VIH, hepatites virais, IST e tuberculose), e compreender o seu impacto no bem-estar psicológico, no acesso às estratégias de prevenção e redução de danos.
  • Estudar o impacto psicológico da pandemia de COVID-19 e respetivas medidas de confinamento, bem como as determinantes individuais e socioambientais da saúde mental durante esta crise.
  • Analisar eventuais mudanças comportamentais da população durante e após o período pandémico quanto ao (ab)uso de substâncias psicoativas, nomeadamente na sua relação com a economia informal, às dinâmicas associadas a processos de violência doméstica e discriminação social, ao desemprego, às questões de luto e à insegurança alimentar.
  • Medir a prevalência de anticorpos imunoglobulina (Ig) M e IgG específicos para o SARS-CoV-2 em diferentes grupos da população e identificar os fatores associados com a infeção.
  • Medir a frequência de COVID longa, identificar os seus determinantes e avaliar o efeito da vacinação no curso da doença.

 

Este laboratório multidisciplinar concentra os seus esforços na produção de evidência científica em doenças infeciosas. Os resultados da investigação desenvolvida têm tido demonstrada importância no apoio à gestão da COVID-19 no país, assim como nas políticas de saúde nacionais e locais associadas à infeção por VIH e outras IST.

Equipa que integra o Lab

Projetos

Notícias relacionadas