16.05.2016 - 16.05.2019

BioAdversity - Como a adversidade social na infância condiciona a saúde: A biologia da adversidade social (POCI-01-0145-FEDER-016838)



Ref
POCI-01-0145-FEDER-016838

Financing Instituitions
FEDER

Summary

Data de início: 16 de maio 2016

Data de fim: 16 de maio 2019

 

Orçamento total: 141.240,00€

Orçamento atribuído ao ISPUP: 141.240,00€

Investigador Responsável: Sílvia Fraga

 

Nos últimos anos, demonstrou-se uma associação crescente entre a exposição a eventos adversos na infância e consequências negativas para a saúde na vida adulta. No entanto, os seus efeitos a curto prazo, ou seja, ainda no período da infância, não tem sido muito explorado. O principal objetivo deste projeto é compreender de que forma os eventos adversos na infância afetam a saúde das crianças, através do estudo dos mecanismos biológicos que interligam as experiências de adversidade, tais como a privação material e a violência, a marcadores biológicos, como por exemplo os marcadores cardiovasculares e metabólicos. Este projeto está integrado na coorte Geração XXI, uma coorte de nascimento de base populacional estabelecida em 2005/2006 que envolve mais de 8600 crianças nascidas no Porto, Portugal.


Calendário

Publicação Semanal em destaque

Tobacco control in Portugal: stagnating with partial indoor smoking bans.
BMJ Tobacco Control
Ler mais