Biobancos, Investigação e Saúde Pública: Promessas e Desafios

ISBN 978-989-99644-4-0 (versão digital)

ISBN 978-989-99644-3-3 (versão impressa)

 

Desde a viragem do século que tem ganho força, pelo menos nos países de rendimento elevado, um consenso alargado sobre a importância da utilização de coleções organizadas de amostras biológicas humanas e dados associados, também conhecidas como biobancos, na investigação epidemiológica e em saúde. Esse consenso tem sido acompanhado por um investimento importante no sentido de promover essas estruturas, tidas como fundamentais para a produção de conhecimento inovador sobre os processos de doença e saúde.

 

Em Portugal, apesar da existência de vários biobancos e redes de biobancos em diferentes fases de implementação, o fenómeno é ainda relativamente incipiente. A visibilidade pública destas estruturas é reduzida, bem como a discussão sobre as suas implicações éticas e sociais, que são complexas e não se encontram ainda totalmente compreendidas.

 

Tendo isso em conta, o ISPUP reuniu, em fevereiro de 2018, um conjunto de personalidades com percursos e saberes diversificados para discutirem sobre a realidade dos biobancos em Portugal, os benefícios que eles anunciam e os múltiplos desafios que trazem consigo. As suas reflexões são apresentadas nesta publicação, que resulta de uma das primeiras, senão mesmo a primeira, discussão pública multidisciplinar sobre os biobancos e o que deles poderá esperar a sociedade no nosso país.

 

Clique aqui para fazer o download do livro.