ISPUP Edições

A ISPUP Edições é a editora do ISPUP criada com o propósito de colocar à disposição dos profissionais de saúde e do público em geral diversos conteúdos didáticos, desenvolvidos por investigadores do ISPUP, com elevada qualidade científica e pedagógica. 

Através da publicação de livros e de relatórios de cariz científico, pretende-se promover o desenvolvimento do ensino e da investigação científica em saúde pública em Portugal.

As publicações disponíveis enquadram-se em áreas como a alimentação, doenças não transmissíveis e saúde e bem-estar ao longo do ciclo de vida.

Apetite na Infância: Como se desenvolve e como se pode moldar
Apetite na Infância: Como se desenvolve e como se pode moldar
Título: Apetite na Infância: Como se desenvolve e como se pode moldar
ISBN: 978-989-99644-7-1
Nº de edição: 1ª edição (2022)
Preço: Gratuito

 

Este e-book apresenta uma visão geral sobre o desenvolvimento dos comportamentos do apetite durante a infância, os seus principais determinantes e efeitos na saúde.

Foi desenvolvido tendo por base evidência científica produzida a partir de dados da coorte GERAÇÃO XXI e foi desenvolvido por uma equipa de investigadores e profissionais de saúde com interesse e motivação nesta temática.

O e-book tem como objetivo orientar os pais e cuidadores no sentido de os auxiliar a reconhecer, respeitar e responder aos sinais de fome e saciedade da criança. São apresentadas diversas estratégias para os ajudar a compreender melhor estes sinais e formas alternativas de responder às características individuais da criança. Outros públicos-alvo, como profissionais de saúde, podem encontrar neste e-book evidência que suporte algumas recomendações sobre comportamentos alimentares infantis.

Clique aqui para fazer o download do livro.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Biobancos, Investigação e Saúde Pública: Promessas e Desafios
Biobancos, Investigação e Saúde Pública: Promessas e Desafios
Título: Biobancos, Investigação e Saúde Pública: Promessas e Desafios
ISBN: 978-989-99644-4-0 (versão digital); 978-989-99644-3-3 (versão impressa)
Nº de edição: 1ª edição (2020)
Preço: Gratuito

Desde a viragem do século que tem ganho força, pelo menos nos países de rendimento elevado, um consenso alargado sobre a importância da utilização de coleções organizadas de amostras biológicas humanas e dados associados, também conhecidas como biobancos, na investigação epidemiológica e em saúde. Esse consenso tem sido acompanhado por um investimento importante no sentido de promover essas estruturas, tidas como fundamentais para a produção de conhecimento inovador sobre os processos de doença e saúde.

Em Portugal, apesar da existência de vários biobancos e redes de biobancos em diferentes fases de implementação, o fenómeno é ainda relativamente incipiente. A visibilidade pública destas estruturas é reduzida, bem como a discussão sobre as suas implicações éticas e sociais, que são complexas e não se encontram ainda totalmente compreendidas.

Tendo isso em conta, o ISPUP reuniu, em fevereiro de 2018, um conjunto de personalidades com percursos e saberes diversificados para discutirem sobre a realidade dos biobancos em Portugal, os benefícios que eles anunciam e os múltiplos desafios que trazem consigo. As suas reflexões são apresentadas nesta publicação, que resulta de uma das primeiras, senão mesmo a primeira, discussão pública multidisciplinar sobre os biobancos e o que deles poderá esperar a sociedade no nosso país.

Clique aqui para fazer o download do livro.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Saúde Pública em Fotografia
Saúde Pública em Fotografia
Título: Saúde Pública em Fotografia
ISBN: 978-989-99644-6-4 (versão digital); 978-989-99644-5-7 (versão impressa)
Nº de edição: 1ª edição (2019)
Preço: Gratuito

O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) organizou, pela primeira vez, o concurso “Saúde Pública em Fotografia”. 2019 foi o ano escolhido para o lançamento deste primeiro repto à comunidade.

Com o objetivo de fomentar o interesse pelas diferentes áreas da Saúde Pública, o ISPUP convocou a população a participar neste desafio, através do envio de uma ou mais série(s) composta(s) por 12 fotografias inéditas.

Pretendeu-se aliar a Ciência à Arte, unindo-as em uníssono através da Fotografia, para traduzir visualmente os latos conceitos que definem a Saúde Pública.

 Clique aqui para fazer o download do livro.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

 A Rede de Rastreio Comunitária: Resultados
A Rede de Rastreio Comunitária: Resultados
Título: A Rede de Rastreio Comunitária: Resultados
ISBN: 978-989-99644-2-6 (versão digital); 978-989-99644-1-9 (versão impressa)
Nº de edição: 1ª edição (2016)
Preço: Portes de Envio

A Rede de Rastreio Comunitária é um projeto, promovido pelo Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) em parceria com o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) e o Serviço de Imunohemoterapia do Centro Hospitalar de São João. Foi desenvolvida em Portugal tendo em vista a implementação de uma rede nacional de rastreio rápido, disponibilizado em organizações de base comunitária que trabalham com os grupos-chave para as epidemias do VIH, hepatites víricas e infeções sexualmente transmissíveis – pessoas que usam drogas, trabalhadores do sexo, homens que têm sexo com homens (HSH) e migrantes de países de elevada prevalência. Procura também recolher e reportar dados que permitam a vigilância epidemiológica destas infeções, complementando desta forma a intervenção do sistema formal de saúde e, em simultâneo, assegurar referenciação adequada e acompanhamento das pessoas com resultados reativos para os serviços do Serviço Nacional de Saúde.

Este relatório contextualiza o aparecimento da Rede de Rastreio na situação atual da epidemia de cada uma das infeções e do rastreio de base comunitária em Portugal e resume o trabalho desenvolvido até abril de 2016.

Pode encontrar mais informação sobre o projeto em www.redederastreio.pt.

O relatório pode ser consultado, em formato digital, aqui.

Pode ser enviado pelo correio ou levantado no ISPUP ou na sede do GAT. Para mais informação, por favor contacte secretaria@ispup.up.pt ou info@redederastreio.pt.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Trabalho e Saúde em Portugal 2016
Trabalho e Saúde em Portugal 2016
Título: Trabalho e Saúde em Portugal 2016
ISBN: 978-989-98867-9-7 (versão impressa); 978-989-99644-0-2 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2016)
Preço: Portes de Envio

Neste documento, da autoria de investigadores do ISPUP e coordenação conjunta do ISPUP e do Centro de Investigação em Saúde Ocupacional da Universidade Pompeu Fabra (Barcelona), é descrito o contexto socio-laboral português na sua relação com a saúde, com especial atenção às condições de trabalho e aos principais problemas de saúde resultantes do contexto laboral. O principal objetivo da reunião deste largo espectro de informação proveniente de diversas fontes é contribuir quantitativamente para a definição e avaliação das políticas de saúde e segurança no trabalho em Portugal.

O livro pode ser consultado, em formato eletrónico, AQUI, podendo, também, ser enviado pelo correio ou adquirido na Secretaria do ISPUP.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Viver a Prematuridade
Viver a Prematuridade
Título: Viver a Prematuridade
ISBN: 978-989-98867-8-0 (versão impressa)
Nº de edição: 1ª edição (2016)
Preço: 10€

Da autoria da jornalista Cláudia Pinto e com coordenação editorial do ISPUP, além de dar a conhecer as estatísticas atuais da prematuridade, comparando Portugal com outros países e revelando as atuais tendências, este livro conta com a colaboração de mães e pais e de profissionais de saúde que contactam diariamente com esta realidade em unidades de neonatologia de hospitais da região do grande Porto.

Quais os desafios dos médicos neonatologistas, enfermeiros, psicólogos, e outros profissionais que lidam com a prematuridade diariamente? De que forma a família integra este grupo que vive dia a dia a prematuridade? Como estão organizados os serviços? A resposta a estas e outras questões poderão ser encontradas neste livro.

Parte do valor da obra reverterá para a Associação Pais Prematuros e XXS – Associação de Apoio ao Bebé Prematuro, de forma a apoiar os projetos dirigidos a pais de crianças prematuras.

O livro pode ser enviado pelo correio ou adquirido na Secretaria do ISPUP. 

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

GERIA
GERIA
Título: GERIA
ISBN: 978-989-98867-7-3 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2015)
Preço:

O Projeto GERIA fornece importantes informações sobre as principais características do ar interior, seus poluentes e edificado que têm influência na qualidade dos ambientes interiores e possível influência na saúde e bem-estar dos seus ocupantes. Tendo em consideração a relação entre a qualidade do ar interior (QAI) e a vulnerabilidade respiratória encontrada no Projeto GERIA, as recomendações propostas constituem orientações que pretendem conduzir à melhoria da saúde e qualidade de vida dos idosos residentes em estruturas residenciais para idosos (ERPI). Estas recomendações estão publicadas neste e-book direcionado para as instituições de cuidados a idosos, particularmente as ERPI.

O Capítulo ‘Síntese das Conclusões e Recomendações para a Melhoria na Saúde Respiratória em Equipamentos Residenciais para Pessoas Idosas’ sugerem-se recomendações práticas a implementar pelas ERPI para promoção de um melhor ambiente interior quer ao nível da QAI, conforto térmico e ventilação/renovação do ar dos espaços interiores. A equipa de investigação do Projeto GERIA agradece a todos os participantes neste estudo, bem como aos profissionais e idosos residentes em ERPI e a todas as instituições sociais, de ensino e investigação que tornaram realidade este estudo.

Este projeto foi financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FTC) PTDC/SAU-SAP/116563/2010 e SFRH/BD/72399/2010 e pelo Programa Operacional Fatores de Competitividade (COMPETE) do Quadro de Referência Estratégico Nacional para Portugal 2007-2013.

Clique aqui para fazer o download do livro.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Da mesa à horta: Aprendo a gostar de fruta e vegetais
Título: Da mesa à horta: Aprendo a gostar de fruta e vegetais
ISBN: 978-989-98867-2-8 (versão impressa); 978-989-98867-3-5 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2014)
Preço:

Este guia prático de alimentação teve por base resultados da coorte Geração 21, assim como evidência científica já existente e pretende ‘numa viagem da mesa à horta’ promover o contacto das crianças e pais com a fruta e os hortícolas, incluindo as crianças no processo de produção, compra, preparação e confeção dos mesmos, de modo a incentivar o seu consumo. 

O objetivo é que seja um guia prático, útil para pais, mas também pessoas e instituições que acompanhem crianças destas idades.

O livro do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) intitulado ‘Da mesa à horta: Aprendo a gostar de fruta e vegetais’ está disponível AQUI para leitura online e AQUI para download.

 

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

Consumo Alimentar e Nutricional de Crianças em Idade Pré-Escolar: resultados da coorte Geração 21
Consumo Alimentar e Nutricional de Crianças em Idade Pré-Escolar: resultados da coorte Geração 21
Título: Consumo Alimentar e Nutricional de Crianças em Idade Pré-Escolar: resultados da coorte Geração 21
ISBN: 978-989-98867-4-2 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2014)
Preço:

Este relatório foi realizado com informação recolhida no âmbito da coorte Geração 21 (Coordenador Científico: Henrique Barros), desenvolvido no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, no âmbito do projeto ‘Hábitos alimentares em crianças em idade pré-escolar: uma abordagem longitudinal para identificar os determinantes e os efeitos na composição corporal’ (PTDC/SAU-ESA/108577/2008) (Investigadora Principal: Carla Lopes).

O ‘Relatório Consumo Alimentar e Nutricional de Crianças em Idade Pré-Escolar’, de onde advêm os resultados que originaram o livro ‘Da mesa à horta: Aprendo a gostar de frutas e vegetais’, está disponível para consulta AQUI e para download AQUI.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt

EMIS 2010
EMIS 2010
Título: EMIS 2010
ISBN: 978-989-98867-5-9 (versão impressa); 978-989-98867-6-6 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2011)
Preço: Portes de Envio

O estudo EMIS (European Men who have Sex with Men Internet Survey) realizou-se em 38 países da região europeia da Organização Mundial de Saúde (OMS), tendo sido o maior inquérito alguma vez dirigido a Homens que têm Sexo com Homens (HSH), tanto em número de participantes (cerca de 180 000), como em número de países e idiomas envolvidos (25). Em Portugal, o EMIS foi coordenado pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) e pelo Grupo Português de Ativistas sobre Tratamentos VIH/SIDA (GAT)

O EMIS tinha como objetivo conhecer o acesso ao teste e à prevenção do VIH dos homens gays e outros homens que têm sexo com homens e descrever os seus conhecimentos sobre a infeção pelo VIH, infeções sexualmente transmissíveis, comportamentos sexuais e uso dos serviços específicos relacionados com a infeção pelo VIH, entre outros. O uso da mesma ferramenta de recolha de dados nos 38 países permitiu a produção de dados comparáveis e necessários para o planeamento das estratégias de prevenção do VIH dirigidas a esta população.

Em Portugal, o recrutamento realizado através das redes sociais online, blogs e divulgação em eventos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgénero) e em locais de socialização homossexual permitiu recolher informação de 5187 homens que se identificaram como HSH. Os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal foram aqueles com maior participação. Apesar da maioria dos participantes ter nacionalidade portuguesa, a amostra englobou cerca de 18% de indivíduos cujo país de nascimento não era Portugal, com predominância de participantes nascidos no Brasil e em outros países europeus. A idade média dos participantes foi de 32,3 anos, com mais de metade da amostra a reportar níveis de educação altos. Quase 70% dos indivíduos identificaram-se como homossexuais ou gays.

Este relatório apresenta os resultados nacionais do estudo EMIS, está disponível aqui e a versão em papel pode ser enviada pelo correio ou levantada no ISPUP.

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretia@ispup.up.pt

Doenças Reumáticas em Portugal: Da investigação às Políticas de Saúde
Doenças Reumáticas em Portugal: Da investigação às Políticas de Saúde
Título: Doenças Reumáticas em Portugal: Da investigação às Políticas de Saúde
ISBN: 978-989-98867-0-4 (versão impressa); 978-989-98867-1-1 (versão digital)
Nº de edição: 1ª edição (2010)
Preço: Portes de Envio

A obra resulta do desafio lançado pelo Observatório Nacional das Doenças Reumáticas (ONDOR) a um grupo de peritos, no sentido de fazerem uma reflexão sobre o estado da arte, transmitindo perspetivas futuras relativamente a diversos temas na área da reumatologia. O objetivo passa por proporcionar uma atenção contínua ao impacto das doenças musculoesqueléticas em Portugal.

O resultado está à vista e reúne o contributo de especialistas de diferentes áreas como a reumatologia, a medicina geral e familiar, a saúde pública, a economia da saúde, a sociologia, a saúde ocupacional, bem como representantes da sociedade civil.

Após a publicação d’O Estado da Reumatologia em Portugal, um documento publicado em 2010 que consistiu numa extensa revisão de um amplo espectro de informação quantitativa sobre a carga das doenças reumáticas em Portugal, o Observatório decidiu avançar para um enquadramento multidimensional à patologia musculoesquelética que resultou no livro que será agora apresentado.

O ONDOR

O Observatório Nacional das Doenças Reumáticas é um projeto que resulta de uma parceria entre a Sociedade Portuguesa de Reumatologia e a Faculdade de Medicina do Porto. Tem como missão proporcionar uma atenção contínua aos problemas da reumatologia portuguesa, nomeadamente na sua inserção na reumatologia internacional, de modo a produzir informação de qualidade, a diferentes níveis de especialização, destinada tanto aos clínicos como aos decisores em saúde, e até ao público em geral.

O conjunto de atividades que constituem a função do Observatório compreende a recolha e o tratamento de informações de rotina, recorrendo ao largo mas desordenado espectro das estatísticas de saúde, demográficas e sociais publicadas em Portugal e por organizações internacionais, mas também a produção de informação a partir da colaboração com as entidades prestadoras de cuidados de saúde.

O livro pode ser enviado pelo correio ou adquirido na Secretaria do ISPUP. 

Necessita de mais informação? Contacte-nos

secretaria@ispup.up.pt