Soluções digitais de saúde pública para resposta ao COVID-19

Vítor Tedim Cruz

Investigador responsável

Investigador Doutorado Integrado

Tipo de projeto:

Nacional

Referência:

no ref

Instituições participantes:

NeuroInova, Lda; ULS Matosinhos, EPE; CHEDV, EPE;

Fontes de financiamento:

Fundação Calouste Gulbenkian

Data de início:

01/04/2020

Data (prevista) de conclusão:

31/12/2020

Orçamento total:

9.850,00 €

Linha de investigação:

L4 - Resultados da investigação centrada nos pacientes e na população

Laboratório de investigação:

Défice cognitivo associado a doenças do sistema nervoso

Resumo:

O SARS-CoV-2 tem demonstrado ser neurotrópico, acede ao encéfalo via nervos cranianos e difunde-se por transferência sináptica. Esta característica pode agravar a encefalopatia após doença respiratória aguda grave, ou antecipar o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas quiescentes (e.g.: doença de Alzheimer ou Parkinson). É assim essencial implementar um modelo de vigilância epidemiológica do desempenho cognitivo dos indivíduos após infeção por SARS-CoV-2. Considerando o contexto de isolamento e a necessidade de monitorização de número elevado de
indivíduos por longos períodos de tempo, isto só será sustentável com recurso a um instrumento digital autoadministrado. O ISPUP tem desenvolvido um instrumento com estas características – Brain on Track – para avaliar trajetórias cognitivas, em Portugal, em modelos iniciais de demência, esclerose múltipla e sobreviventes de cancro, e na Suécia (Universidade de Upsala), num modelo de monitorização cognitiva após encefalite da tundra.

Equipa de investigação