Desenvolvimento e validação de um instrumento baseado em fotografias para avaliar literacia nutricional

Patrícia Padrão

Investigador responsável

Investigador Doutorado Integrado

Tipo de projeto:

Nacional

Referência:

EXPL/SAU-NUT/1508/2021

Instituições participantes:

Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação (FCNA/UP);

Fontes de financiamento:

FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia

Data de início:

01/08/2021

Data (prevista) de conclusão:

31/12/2023

Linha de investigação:

L3 - Determinantes genéticos, ambientais e comportamentais da saúde e da doença

Laboratório de investigação:

Comunicação em saúde

Resumo:

A literacia nutricional é um componente-chave da literacia em saúde e tem sido associada a práticas alimentares mais saudáveis. No entanto, a sua medição apresenta alguns desafios e dificuldades. Embora já existam alguns instrumentos de avaliação da literacia nutricional validados para a população portuguesa, a maioria deles são de difícil aplicação a pessoas com baixos níveis de escolaridade, ou avaliam apenas conhecimentos teóricos, não refletindo diretamente a relação entre este conhecimento e a capacidade de fazer escolhas saudáveis no que diz respeito à alimentação. Assim, este projeto visa desenvolver e validar um instrumento de medição da literacia nutricional baseado em fotografias para uso na população adulta portuguesa. Este estudo inclui os seguintes objetivos específicos:

(1) desenvolver a primeira versão do instrumento;

(2) avaliar a validade de conteúdo e consistência interna;

(3) avaliar a validade do constructo; e

(4) avaliar a reprodutibilidade.

Este instrumento tem como objetivo avaliar a capacidade de identificar alimentos com composição nutricional distinta. O instrumento incluirá 4 parâmetros nutricionais a serem avaliados: sal, açúcar, ácidos gordos trans e energia, cujo consumo excessivo está associado a um risco aumentado de doenças crónicas não transmissíveis. A versão inicial do instrumento incluirá 128 conjuntos de 3 fotografias (32 conjuntos para cada parâmetro). Em cada conjunto, os participantes serão solicitados a escolher a foto correspondente ao alimento com maior quantidade de sal, açúcar, ácidos gordos trans (denominado como “gorduras não saudáveis”) e energia (denominado como “calorias”). A construção dos conjuntos de 3 fotografias será baseada numa base de dados de composição nutricional. Os alimentos selecionados serão divididos em tercis (alto, médio e baixo) quanto ao conteúdo por porção em sal, açúcar, ácidos gordos trans e energia. Um total de 32 combinações de 3 alimentos de diferentes tercis serão geradas aleatoriamente para cada parâmetro a ser avaliado. A validade de conteúdo será avaliada por um painel de 6 nutricionistas, que classificarão cada conjunto quanto à sua relevância. Será realizado um pré-teste em uma amostra de conveniência de 9 pessoas de diferentes níveis de escolaridade, com o objetivo de avaliar a compreensão do instrumento pela população. A versão do instrumento produzida após o pré-teste será aplicada a uma amostra de 200 pessoas, pertencentes a 6 grupos definidos de acordo com sua formação académica, com o objetivo de avaliar a consistência interna do instrumento.

Na mesma amostra, a validade de constructo será testada usando 2 critérios:

(1) validade convergente, ou seja, comparação com outros instrumentos de medição da literacia em saúde validados para a população portuguesa, NVS (Newest Vital Sign) e METER (Medical Term Recognition Test);

e (2) validade divergente, ou seja, a associação com nível de escolaridade e formação académica, assumindo que as pontuações serão maiores em nutricionistas, seguidas de pessoas com maior escolaridade em saúde, e diminuirão gradativamente com a diminuição dos níveis de escolaridade. Um mês depois, o instrumento será aplicado aos mesmos participantes, e será testada a sua reprodutibilidade através do cálculo do coeficiente de correlação intraclasse. Em todas as etapas serão recolhidos dados relativamente ao sexo, idade, escolaridade, área de formação, ocupação, frequência com que prepara as suas refeições, peso e altura (auto-reportada) e diagnóstico prévio de doenças não transmissíveis relacionadas com a alimentação.

Todos os procedimentos serão realizados de forma a garantir o estrito cumprimento das normas éticas, bem como a proteção e segurança dos dados, de acordo com as legislações nacionais e internacionais. Este projeto foi aprovado pela Comissão de Ética do ISPUP. Por se basear em fotografias de alimentos comummente disponíveis e facilmente reconhecíveis, esta é uma ferramenta inovadora que permite uma avaliação fácil e equitativa da literacia nutricional em todos os níveis educacionais, incluindo os grupos com baixa escolaridade. Futuramente, esse instrumento poderá ser utilizado como parte de um sistema de vigilância de saúde, ou como ferramenta para avaliar o sucesso de intervenções destinadas a melhorar a literacia nutricional da população.

Equipa de investigação